Imagens da página
PDF
ePub

80 Camas para doentes, com seos cobertores, e tudo o mais de que

necessitão.

A qual vista por todos, pareceu ser comveniente e se aprontasse o que nella se comthem; e de como tudo o asima refferido se votou, e ajustou mandou o dito Governador, e Cap.m General fazer este termo, q. todoz com elle asignarão. Rio de Janeyro dia e era ditto. E eu Jozé Ferreira da Fonte o subscrevi.— Gomes Fr.e de Andrada.do Rio de Jan.roJoseph da Silua Paes.Luiz de Abreu Prego.M.el de Freitas da Fon.6aMathias Coelho de Souza.Andre Rib.ro Couti.° —João Per.° San.tosO Cau. Fr." Jozé de Vasconcellos. Fran.r° Borges da Costa.André Giz. Aogr.a D. Pedro An."1 d^Estrées.

Aos vinte e tres dias do mes de Agosto de mil setecentos trinta e seis annos comuocando o Gouernador e Cap.m General do Rio de Janeiro e Minas Gomes Freire de Andrada para huá junta ao Reuerendo Bispo desta Diocezi Dom Frei Antonio de Guadulupe os Mestres de Campo da Guarniçam desta Praça Manoel de Freitas da Fonseca, e Matliias Coelho de Souza, o Capitão de Mar e guerra commandante da Frota Joze Giz. Lage, e os tres Capitaens de Mar e guerra da sua Esquadra Antonio de Mello Callado, Henrique Manoel Padilha, e Antonio Carlos de Souz Pr.a; e sendo todos prezentes na caza em que rezide o d.° Gouernador e Cap.m General, por elle foi dito que em cumprimento das Ordens de S. Mg.e que lhe foram remettidas, estaua rezoluto a fazer sahir a Frota deste Porto no dia vinte de Agosto, como ja hauia participado ao mesmo S.r por conta que lhe deo em huâ Galera de avizo q. deste Porto sahio em oito de Julho na supozição de não hauer necessidade no Rio da prata q. obrigasse a se seruir das duas Fragatas Nossa Senhora da Esperança e Ondas q. neste Porto se achauão para comboy da d.a Frota. porem hauendo recebido cartas do Gouernador da Colonia Antonio Pedro de Vas.°s com a noticia de que aprezionando se vareos Prizioneyros (q. em húa embarcação de avizo expedida de Ferrol passaua a Buenus Aires) afirmauão estes ficarem a partir duas Naus de Espanha com duzentos Dragoens, os quaes chegarião breuemente a aquelle Rio, a tempo que a nossa Esquadra, não tiúesse executado o projecto a que era mandada, seguindose o prejuizo de que hauendo se aportado alguá Fragata nossa pelo tromentozo que em este tempo he aquelle Rio ficaria igual o poder, e sendo mais fellices oz Inemigos se faria necessario armar nouamente para comseruar a superioridade naquelles Mares, e dar execução as reas ordens de S. Mg.e, Vendose ser senhor da Collonia Monte Vedio, e talvez de Buenuz Aires quem o for da nauegaçam ; e tendo lido perante os sobredittos comferentes as refferidas cartaz do Gouernador da Colonia, e Ordens de S. Mg.e lhes pedio seos pareceres, se erão de sentimento que as duas Fragatas Nossa Senhora das Ondas e Esperança se detiuesem neste Porto the se saber o estado das nossas armas no Rio da Prata, ou se comforme as Ordenz de S. Mg.e deuião fazer comboy a prezente Frota, e ponderado o sobre d.° votarão uniformes se detiuessem az duas Fragatas, ficando os Nauios com o pano mettido esperando a primeira noticia do Rio da prata, e q. sendo a de hauermos comseguido a subpreza das Naus, ou escala da Fortaleza de Monte Vedio sahirião sem demora para a corte e Cidade de Lx.a, e q.e antes desta noticia estiuessem as ditas Fragatas promptas a fazerem vella e de mandar aquelle Rio quando a necessidade obrigue; e q. do refferido dice elle Gouernador, e Cap.m General conta â a S. Mg.e. E de como asim se uotou e ajustou mandou fazer este termo q.

[ocr errors]

Aos sinco dias do mes de Junho de mil setecentos e trinta e sete convocando o Ex.m Snr. Gomes Freyre de Andrada Governador e capitaõ General da capitania do Rio de Janr.° e Minas geraes para numa junta ao Illustrissimo Snr. Bispo desta Diocezi D. Fr. Antonio de Guadulupe, os Mestres de campo da Guarniçaõ desta Praça Manoel de Freytas da Fon.ra e Mathias Coelho de Souza o capitaõ de mar e guerra Francisco Borges da Costa e o Prov. r da Fazenda Real Francisco Cordovil de Syqueyra, e Mello, e sendo todos prezentes, na caza, em que rezide o dito Governador, e cap.m General, lhe fes prezente a carta do secretario de Estr.° Antonio Guedez Pereyra de seis de Janr.° sobre ademora da frota, e o quanto nella lhe expreça, S. Mg.e ordena aplique toda a sua efficacia em descobrir algum meyo de a expedir, o que unido â se âchar â fragata Lampadoza neste Porto na impossibilidade de encontrar amarrações capazes de poder ancorar com a Esquadra no Rio da prata, ficando desnecessaria, e sem utellid.c ao serviço, e estarem preçuad.°s com o cap.° da carta do Secretr.° de Est.° escripta ao Snr. V. Rey, q.e a Nau Boa viagem se demorara para comboyar â frota de Pernambuco e pela sua falta ficava sem remedio demorada a desta capitania; Pareceo a todos que visto â Nau Nossa Senhora da Lampadoza se âchar neste Porto, e naõ poder subsestir no Rio da prata sem o remedio de novas amarras, se dese a providencia possivel de pola em estado de se ancorar em algum Porto, cazo entrase em elle na viagem de Lx.a, e servise de comboy a frota com o Navio N. Senhora da Bonança armado em guerra, o qual foi examido pellos cap.es e Mestrança e se âcentou ser o mais capas dos mercantes, q. aqui se achaõ, e demandar sincoenta canhões com a bateria baixa de doze, e que estando bem armadas, e equipadas na melhor forma possivel sahisem deste Porto o dia vinte nove do prezente mez, fazendo primeyro avizo ao Secretr.° de Est.° na forma que â sua carta declara ; e de como âsim se âjustou, e votou mandou o dito Governador, e cap.m General fazer este termo q. todos com elle asignarão em dito dia. E eu Joze Ferreira da Fonte Secretr.° do Governo o subscrevi. — Bispo do Rio de Jaur.r°.Gomes F.6 de Andrada.M.el de da Freitas Fon.6a.Mathias Coelho de Souza.Fran.6a Cordovil de Seq.a e Mello.Fra.r° Borges da Costa.

Aos dezasete dias do mes de Junho do anno de mil sete centos trinta e sete convocando o Ex.m Snr. Gov.r e capitaõ General desta capitania do Rio de Janr.° como Gn.° das Minas geraes Gomes Freire de Andrada para huma junta ao Reverendo Bispo desta Diocezi D. Fr. Antonio de Guadulupe os Mestres de campo da guarniçaõ desta Praça Manoel de Freytas da Fonceca, e Mathias Coelho de Souza, o coronel do mar Luis de Abreo Prego os capitães de mar e guerra Joaõ Pereyra, Antonio de Mello Callado, e Andre Giz, e sendo todos prez.tes na caza em que rezide o dito Governador, e capitaõ General lhes propos, que El Rey foi servido detreminar na instrucção, que lhe dera, ao coronel Luis de Abreo Prego, que naõ havendo necessidade na expediçaõ do Rio da prata das Naus Nossa Senhora da Esperança, e Ondas servissem de combois â frota desta capitania em ajunta, que o anno passado fis sobre esta materia ficou rezoluto foce este o destino das ditas Naus, perturbou se com a certeza de se haver tomado hum avizo de Caztella, e sabido serem expedidas duas Naus do Porto de Ferrol, cuja noticia com se naõ poder alcançar o que continha o dito avizo pois a carta de Antonio Pedro tratava muyto â ligeyra este sucesso nos obrigou a deter â frota, que estaua a partir em vinte de Agosto, como em outra junta se rezolveo, e tambem o dar conta a S. Mg.e dequella as Naus ficavaõ â partir sem demora logo que se encontrase alguma segurança ao que de novo occorria: expedido o avizo em vinte seis de Agosto entrou em sete de Setembro hum Hiate mandado da nossa corte com a certeza das duas Naus, e a de que em seis de Julho sahiraõ de cadis mais tres, e huma charrua de transporte, o que me fes expedir sem demora as duas Fragatas ao Rio da prata para que os inemigos nos naõ focem superiores em forças maritimas: Em oito de Outubro tive apr.a noticia tanto do combate, como de se haver defferido o projecto de escalar, ou atacar â fortaleza de Montevedio, e a de q. haviaõ muytos Emfermos, e se intentavaõ novos projectos, os quaes foraõ augmentandose em numero, e deminuindose na execuçaõ,e como para esta me aseverou em repetidas cartas o Brigadr.° Joseph da Sylva Paes estar falto de Tropas, fis em Novembro sahir deste Porto a Nau Nossa Senhora da Arrabida, e algumas mercantes com o gr.e socorro de seis centos a setecentos soldados, e Artr.°s, este corpo se desfes sem exercicio e com a mesma infelecidade q. os antecedentes, e sempre sera sencivel, que achandose no R.° da prata mais de tres mil soldados, Artr°s e reclutas com errada conta se naõ podesem encontrar para as emprezas de terra mais de ceiscentos, este erro, e avelobelidade dos projectos, o tempo, e as doenças foraõ reduzindo tudo ao estado em que vimos entrar este porto as ultimas tres Naus da nossa Esquadra sem ancoras^ amarras cheyas de escrobuto,as suas guarniçoens e delias a mayor parte aruinada precizada a deixar a praça da noua colonia no risco de ser segunda ves atacada pella força de cinco Naus de guerra inemigas com as guarnições e transportes, que troxeraõ, e ainda que reconheço, que aquella Praça se acha com bastante guarnição, e proçaõ de mantimentos, vejo hade ser atacada com outra ordem, e força que naõ experimentou no primr.° citio para embaraçar este sucesso havia eu expedido em vinte cinco de Mayo, as duas Naus Ondas, e Nazareth com Tropas e boticas para reforçar a Esquadra § Em vinte sinco de Agosto fis prezente â S. Mg.e a deficuldade que encontrava em expedirá frota com hum só comboy ou com o de duas Naus mercantes armadas em guerra como se ve da carta seguinte Snr. Pelo Navio de avizo, que expedi em oito de Julho dava a V. Mg.e conta sahir â frota em dezoito thê vinte de Agosto preçuadindome antes de atacado Montevedio naõ haver novid.e no R.° da prata, que me obrigase a tirarlhe os comboys Nossa Sr.a da Esperança, e Ondaz, em treze deste entrou Navio da Colonia com a carta n. l em que Antonio P.° dis naõ manda como lhe ordenava â Nau dos sincoenta canhões. que ali tem, dizendo metera no fundo huma Balandra expedida de Ferrol com cartas da Corte de Madrid, e me cala astem em seo poder, quando no mesmo Navio receby a do Alferes João Bauptista n. 2, que declara as houve na àbordagem que fez â Balandra, e as levou â Antonio P.°, o qual com a vos dos Prizioneyros me conta virem duas Naus de guerra com duzentos Dragões e ordem para se evacuar de huâ ves â Colonia, que dava conta a V. Mg.e da felecidade, que havia conseguido, para o que sahia hum Bergantim sem demora a essa Corte, e pelo que sey he huma Sumaca, que eu comprey o anno passado p.a o serviço de aquella Praça: fasme admirar não tanto que o Governador da Colonia me trate como a qualquer Soldado da sua guarnição tendo em seo poder as repetidas ordens, q. remeto n? 3 em que V. Mg.e he servido declarar aquelle Gn.° subordinado a este, como o velo fugir deste Porto mandando huma tal Embarcação com tão inportantes papeis sabendo estava a partir â frota, e que cazo senão encontrarse havia âvizos para se expedirem logo, tendo o dezacordo de ao menos me não remeter segundavia, para prevenir o risco em que vay a pr.a Desta dezordem (que sempre havera na America pela violencia com q. se reconhese superiorid.e fis logo avizo a Martinho de Mendoça para que me dicese o seo sentimento por ser quem serve a V. Mg.e empregando o seo grande talento sem outros entereses, ou caprichos, q. os de âcertar, e dizer seo parecer, sem mais fim, que o da verd.e, e entretanto continuey a preparar a frota a severando sahia no dia vinte, com dezoito por huã Sumaca da Ilha de Santa Catherina recebi as cartas, que remeto â de n.° 4 q. hia de Jozeph da Sylva Paes mostra quanto se demorou na Ilha prevenindolhe a minha instroção demora de breves dias, na q.e lhe escreveo Ant.° P°. N? 5 â severa sem duvida vem as duas Fragatas de guerra inemigas, e ordem para se evacuar â Collonia, com o que me âcabey de preçuadir, que tudo o de Antonio Pedro são erros, ou mesterios, q. eu não alcanço : Esperey thé o dia vinte tres, e não tendo outra alguma noticia porque me regular entrey â pezar as rezoens de hir, ou ficar â frota, hindo cumpria a real ordem de V. Mg.e e livraua â continuação das frotas do atrazo que se lhe augmenta, ficando excedia a ordem, a qual posto na carta de Diogo de M.ca de doze de Março me dese arbitrio para a deter (no cazo de serem presizas as sinco fragatas) a instrução firmada da real mão de V. Mg.e de vinte tres de Março dada ao Coronel Luis de Abreo (a q. V. Mg.e foi servido mandarme regular) declarava os Navios mercantes incorporarse com a frota da Bahia; no primeyro avizo repeti as deficuldades que encontrava, as quaes recresem na comcideração de que âinda hindo de comboy huma só fragata não vão seguros os grandes cabedaes, que se remetem, pois se âo sahir deste Porto ventos contrarios podem como muytas vezes sucede hir â vinte e oito graos, e toparem as duas Fragatas inemigas e ser lhe a elles mais concideravel a utelidade no encontro, q. na empreza da Nova Colonia e R.° da prata, no qual se podera haver âpartado alguã Fragata nossa pelo tromentozo, que em este tempo he aquele Rio, e ficando igual o poder serem mais felices os inemigos, o que âcontecido antes de entrada â fortaleza de Montevedio, nos tras o damno de não termos porto a donde refazernos ficandome presizo armar novamente para me fazer superior em aq.1es Mares, e dar execução as reaes ordens de V. Mg.6 vendose sem duvida ser Snr. da Colonia, Montevedio, e talvez de Buenus Ayres q.m o for da navegação: este discurso junto ao parecer de Mart.° de M.6a n? 6 me fes chamar a junta o Reverendo Bp.° desta Diocezi, os M.es de Campo, e os quatros Cap.es de mar, e guerra, os quaes votarão uniformes como consta do termo n? 7 convindo todos dese â V. Mg.e conta por hum Navio da frota, que os mais ficavão com o pano metido esperando a pr.a noticia do R.° da prata, e que sendo de havermos conseguido, ou o ataque das Naus, ou a escalada da fortaleza, sahião com as duas Fragatas de comboy : asy o executo presuadido âcertar com o mais conveniente ao serv.co de V. Mg.e, e he fativel q. no termo de quinze, ou vinte dias tenhamos feliz noticia do sucesso de huma, ou outra empreza: se eu soubera tudo o que os inemigos intentão talves detreminase m.ar logo as duaz Fragatas para o R.° da prata, mas entanta duvida tenho tudo prompto para fazer ex.ar ao pr.° avizo q. for mais conveniente, ou â mayor gloria das armas de V. Mg.e. A Antonio Pedro escrevi â carta n1.- 8 e âlem dos mantim.°s q. consta do mappa junto n? 9, partio hoje outra Embarcação carregada, no pr.° de Setembro say huã Charrua, e cm seo seguimento outra. A real pessoa de V. Mg.e G.e Ds. os annos, q. seos vassallos lhe pedimos R.° de Janr.° vinte sinco de Agosto de mil settec.°s trinta e seiz Gomes Freire de Andrada. = Em dita carta f is a justa reflexão dos grandes Thezouros, que estavão a partir na frota, e recebi a resposta desde avizo em carta do Secretr.° de Est.° de seis de Janr.°, e he a seguinte—Offerecendose a occazião deste Navio, que despacha para esse Porto Vasco Lour.6o Velozo, me aproveito delle para partecipar a V. S. que em vinte sete de Novr.° do anno passado entrou nesta barra â Embarcação de avizo, que V. S. expedio em vinte seis de Ag.° pela qual recebi quatro cartas suas, huã de vinte dous, outra de vinte sinco, e duas de vinte seis do d.° Mes, e anno com todos os ducum.t°s e copias, que nellas se acuzão. § Pellas ditas cartas foi prezente â S. Mg.e â rezolução, q. V. S.a tomou de dilatar â partida da frota â The ver se as couzas do Rio da prata corrião a nosso favor con tanta felecidade, que não foce necessar.° empenhar nellas, ou ambas, ou alguã das duaz Frag.tas destinadas para comboy da mesma frota : Não ha duvida que as rezões, que moverão a V. S. a tomar este partido são muy prudentes, e atendiveis, mais igalmente hê certo, q.e se a frota, ou faltar de todo, ou sedemorar consideravelmente não só cauzara huã excesiva pertubação e dezordem no comercio, pois ja sofre muyto mal â dilação, q. experimenta, mais faltara no Thezouro de S. Mg.e a principal consignaçaõ, com que se sustentaõ as extraordinarias despezas,que âqui setem feyto,e se vaõ continuando, e augmentando cada dia mais § Esta concideraçaõ nos obrigou a tomar o arbitrio de occultar ao publico a noticia que V. S. nos prevenio, porem o receyo de que ella se verefique cresce cada dia mais com â falta de outra, que descida n incerteza da pr.a poiz dizendo V. S. que dentro de quinze, ou vinte dias poderia receber o avizo, que esperava do R.° da prata p.a se detreminar do que devia obrar com a frota, vemos, que saõ passados quatro Mezes sem esta chegar, ou o dezengano de que naõ vem o q.al he crivei, q. V. S. neste cazo m.na por outro Navio de avizo, que poderia estar ja aqui, se o que devia despacharse do R.° da prata se naõ dilatasc mais dos ditos dias § Para esta dilaçaõ bem pode conjecturarse, que influhiria a extraordinaria e mal considerada, que fes a nossa Esquadra na Ilha de Sancta Cn.a pois naõ podendo esta occultarse aos Castelhanos, nem tão pouco o seo deztino, teriaõ tempo de prevenirse de sorte, que ou frustasem a sorpreza de Montevedio, ou ao menos â fizesem mais defficil, e este rece}-o devia preponderar na concideraçaõ dos nossos commandantes a todas as rezões, q. alega na sua carta o Brigade}-ro Joze da Sylva Paes para justificar a dita demora, de que ainda rezultaraõ piores consequencias se as duas Fragatas que sahiraõ de Cadis em oito de Mayo chegasem (como he fativel) ao R.° da prata no tempo, que â Esquadra estivese empregada no ataque da dita fortaleza de sorte, que naõ pudese buscaras mesmas fragatas que he o que sobretudo nos convinha, por ser certo, que se ellas conseguisem unirse, ou com as do rezisto e as duas Inglezas que se âchavaõ em Buenus Ayres (como reciava Antonio Pedro) ou com as que depois partiraõ de Cadis em seis de Julho (como ja avizey â V. S.) ficariamos perdendo a ventagem, que logravamos da superioridade de forças: e sendo taõ vizivel a inportancia de conservala, reparo, que o dito Brigadeyro discorrendo diffuzamente nas suas cartas sobre a empreza de Montevedio, naõ dis a V. S. huma só palavra sobre as medidas, que devia tomar para observar achegada das ditas fragatas, e obrar com ellas o que com preferencia â qualquer outra operação ordenou S. Mg.e nas suas instruções. § Na carta que escrevi â V. S. en treze de Outubro em primeyra, e segunda via, âcharia V. S. â relaçaõ dos Navios de guerra, e outras Embarcações, que tem sahido dos Portos de Hespanha para o Rio da prata, ao que devo âjuntar, que as duas ultimas Fragatas expreçadas na dita carta partiraõ com eff.° de Cadis em dezeseis de Novembro acompa

« AnteriorContinuar »