O Papel da Tradução na Transmissão da Ciência

Capa
Mauad Editora Ltda, 5 de mar de 2012 - 212 páginas
“Partindo das premissas de que a História é uma construção, uma visão do passado a partir do presente, e de que os textos antigos chegam a nós sob forma de sucessivas e diferentes reescritas, após séculos de peregrinação por línguas e culturas as mais diversas, não passando, portanto, de construtos históricos, Cristina de Amorim Machado delineia a fascinante biografia de uma obra científica fundante, o Tetrabiblos de Ptolomeu, buscando suas origens e reconstituindo sua transmissão desde a Antiguidade até o Renascimento. (...) Em saborosa linguagem de crônica, este cuidadoso e erudito trabalho de pesquisa — que se situa na interseção de campos disciplinares como a História, a Filosofia, a Astrologia e os Estudos da Tradução — vem prestar grande contribuição ao entendimento dos processos de difusão do conhecimento e do papel da tradução na área das Ciências.” (Trecho da orelha assinada por Márcia A. P. Martins, do Departamento de Letras da PUC-Rio.) Esta obra é o terceiro volume da Coleção Sapere Aude.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Páginas selecionadas

Conteúdo

35 Rastros do Tetrabiblos
escrita e primeiras reescritas em grego
41 Seguindo os passos de Alexandre
42 A atividade tradutória na Alexandria de Ptolomeu
comentários e paráfrases
44 Astrologia e tradução em Roma
45 Tradução astrolômica em Roma
5 Palimpsesto tetrabíblico

2 Fundamentação teórica
21 Primeiros passos para uma interseção disciplinar
um texto e sua circunstância
23 Os Science Studies
24 Os Estudos da Tradução
25 Alguns problemas conceituais
26 O conceito de astrolomia
3 Rastros da literatura astrológica helenística revisão bibliográfica
31 O processo de restauração do cânone astrológico helenístico
32 A produção bibliográfica sobre astrologia no meio acadêmico
33 Literatura especializada
34 As edições críticas do Tetrabiblos
51 Transmissão da astrolomia de Alexandria a Bagdá
contexto das duas primeiras traduções conhecidas
um mar de reescritas
6 Desbravando o polissistema português dos séculos XV e XVI
bilinguismo e tradução
62 Astrolomia e desenvolvimento náutico na Península
a ação da Inquisição portuguesa no sistema de literatura astrolômica
Abraão Zacuto José Vizinho João Faras Duarte Pacheco Pereira Pedro Nunes e André do Avelar
65 João Gil ou Juan Gil? e o fim da nossa saga tetrabíblica
Considerações finais
Referências bibliográficas
Direitos autorais

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas