Trópico de Capricórnio

Capa
Editora José Olympio, 10 de ago de 2017 - 322 páginas
0 Resenhas
Segundo romance do emblemático Henry Miller e sucessor de Trópico de Câncer. Publicado originalmente em 1939, este livro foi aclamado como parte da revolução sexual. Trópico de Capricórnio mantém a sexualidade e o erotismo em primeiro plano, por meio de uma narrativa densa e subjetiva. Assim como em sua primeira obra, trata-se de um relato autobiográfico e, desta vez, Henry Miller desfia seu passado em Nova York durante os anos 1920 – antes de embarcar para Paris e fazer da capital francesa a sua festa individual. Em uma trama mais reflexiva, o narrador faz considerações existenciais. Neste romance – não tão libertário quanto o primeiro –, o sexo parece mais escapismo do que celebração, fuga de uma realidade cruel e opressora. Mas, mesmo pessimista, a situação extremada parece pedir uma reação, que, como se sabe, viria com a ida a Paris.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Conteúdo

Seção 1
Seção 2
Seção 3
Seção 4
Seção 5
Seção 6
Seção 7
Seção 8
Seção 9
Seção 10
Seção 11
Seção 12
Direitos autorais

Termos e frases comuns

Sobre o autor (2017)

Henry Miller nasceu em Nova York, em 1891. É considerado o percursor do estilo subversivo nos anos 1930. Escreveu literatura libertária e pornográfica, e teve seus livros proibidos em vários países. Suas principais obras são Trópico de Câncer, Trópico de Capricórnio e a trilogia Sexus, Plexus e Nexus.

Informações bibliográficas