Poesias, Volume 6

Capa
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Outras edições - Visualizar todos

Termos e frases comuns

Passagens mais conhecidas

Página 379 - La sua spregiata lacrima depone, E a Te beata, della sua immortale Alma gli affanni espone; A Te che i preghi ascolti e le querele, Non come suole il mondo, né degl'imi E de' grandi il dolor col suo crudele Discernimento estimi.
Página 316 - Comtigo, alma suave, alma formosa, Celeste imagem, de que o céu me priva, • Que eu vivesse não quiz, não quer que eu viva Lei (sendo...
Página 330 - Põem a alcunha de Anacreonte luso, E a quem melhor de Anacreonte fulo Cabe o nome; pois tanto o fulo Caldas Imita Anacreonte em versos, quanto Negro perú na alvura ao branco cysne.
Página 316 - A' (linda como tu) melhor das flores, Glue em torno á campa se abotoe e cresça : Passeia entre os meninos voadores, Une a mãe aos filhinhos, e pareça Da morte a solidão jardim de amores.
Página 356 - Levante-se a expressão, se é grande a idéa, Se a idéa é negra, a locução negreje, E tenue sendo, se atenue a phrase. Segue o que tens de cór, mas não praticas, Serás o que não és, o que não foste, Quando das
Página 354 - Que o numero de versos fez poema, Tal que seu mesmo pae sem dar o enterra. Expõe no tribunal da Eternidade Monumentos de audacia e não de engenho ; O prologo alteroso em que abocanhas Do luso Homero as venerandas cinzas . . . As outavas ao Gama esconde embora. N'isso não perdes tu, nem perde o mundo ; Mas venha o mais ! Epistolas, Sonetos, Odes, Canções, Metamorphoses, tudo . . . Na frente põe teu nome e estou vingado.
Página 337 - ... que sempre respiravam. Gecabo, pois, o grão Gecabo novo, O sublime Quixote destas eras, Despótico Sultão da Poesia, Que a todos fere e só a si perdoa, Que, para pasto dar ao negro génio Da Sátira malvada que o devora, A começa a empregar naqueles mesmos Generosos amigos que o acolhem, Que antes da boca quer perder um dente, Do que o fel de um Soneto contra um homem. A vingança de Bocage contra o abade consiste em dar relêvo satírico àquilo mesmo de que mais parece doer-se — o menosprêzo...
Página 331 - Nojenta prole da rainha Ginga, Sabujo ladrador, cara, de nico, Loquaz saguim, burlesco Theodorico, Osga torrada, estupido resinga; Eu não te accuso de poeta pinga; Tens lido o mestre Ignacio, eo bom...
Página 329 - É vil ínsecto, eo genio atroz não muda ; Bem como a escura cor não muda a gralha, E o hediondo fedor não perde a arruda.
Página 355 - ... vida ephemera, se conto Os breves dias da existencia tua, E ha de ser entre nós teu nome eterno: Raza campa te encobre entr'outros mortos, Mas tem um mausoléo, um templo, um busto Na minha estimação, nos teus escriptos.

Informações bibliográficas