Viagens na minha terra, Volume 1

Capa
Impr. Nacional, 1883
0 Resenhas
As avaliações não são verificadas, mas o Google confere e remove conteúdo falso quando ele é identificado
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Páginas selecionadas

Conteúdo

Outras edições - Ver todos

Passagens mais conhecidas

Página 92 - As paixões más, os pensamentos mesquinhos, os pesares e as vilezas da vida não podem senão fugir para longe. Imagina-se por aqui o Éden que o primeiro homem habitou com a sua inocência e com a virgindade do seu coração.
Página 151 - a duas coisas, duvidar e destruir por principio, adquirir e enriquecer por fim ; é uma seita toda material em que a carne domina eo espirito serve ; tem muita forca para o mal; bem verdadeiro, real e perduravel, não o póde fazer.
Página 27 - A sociedade é materialista; ea litteratura, que é a expressão da sociedade, é toda excessivamente e absurdamente e despropositadamente espiritualista!
Página viii - Mas ainda assim, e com isto somente, ele não faria o que faz se não juntasse a tudo isto o profundo conhecimento dos homens e das coisas, do coração, humano e da razão humana; se não fosse, além de tudo o mais, um verdadeiro homem do mundo, que tem vivido nas cortes com os príncipes, no campo com os homens de guerra, no gabinete com os diplomáticos e homens de Estado, no parlamento, nos tribunais, nas academias, com todas as notabilidades de muitos países — e nos...
Página 116 - ... não ha salvação, eu confesso todavia que uma vez, uma unica vez que vi dos taes olhos verdes, fiquei hallucinado, senti abalar-se pelos fundamentos o meu catholicismo, fugi escandalizado de mim mesmo, e fui retemperar a minha fe vacillante na contemplação das eternas verdades, que so e unicamente se incontram aonde está toda a fe e toda a crença . . . n'uns olhos sincera e lealmente pretos.
Página 73 - ... me diz na natureza. Há um vago, um indeciso, um vaporoso naquele quadro, que não tem nenhum outro. Não é o sublime da montanha, nem o augusto do bosque, nem o ameno do vale.
Página 204 - ... das montanhas. . . Era um rouxinol, um dos queridos rouxinoes do valle que alli ficára de vela e companhia á sua protectora, á menina do seu nome. Com o approximar dos soldados, eo cochichar do curto dialogo que no fim do...
Página 82 - ... de nação alguma, e que é todavia um vulgar ridiculo, todos os dias encontrado no mundo. São muitas mais, não fica n'estas, as composições do fertilissimo escriptor, que, passadas pelo crivo de melhor gosto, e animadas sobretudo no estylo, fariam um rasoavel repertorio para accudir á mingua dos nossos Theatros.
Página viii - ... espantosa, uma philosophia transcendente, e por fim de tudo, o natural indulgente e bom de um coração recto, puro, amigo da justiça, adorador da verdade, e inimigo declarado de todo o sophisma.
Página 80 - ... boas noites ! era sem-saboria irremediavel. Deixou uma collecção immensa de peças de theatro que ninguem conhece, ou quasi ninguem, e que nenhuma soffreria talvez representação; mas rara é a que não poderia ser arranjada e appropriada á scena. — Que mina tão rica e fertil para qualquer mediano talento dramatico ! Que bellas e portuguesas coisas se não podem extrahir dos treze volumes — são treze volumes e grandes!