O óbvio ululante

Capa
Nova Fronteira, 1 de nov de 2016 - 368 páginas
0 Resenhas
O óbvio ululante traz uma seleção, feita pelo próprio Nelson Rodrigues, das "Confissões" que ele publicava em O Globo entre dezembro de 1967 e junho de 1968. Nessa coluna, além de deixar entrever parte de sua vida, analisava personagens de sua época, as mudanças de comportamento e os debates políticos pelos quais passava o país. Encontramos em cada crônica os tipos criados por Nelson, como a "estagiária do JB" e a "grã-fina de nariz de cadáver", e os amigos — e inimigos — que o autor transformava em personagens: Otto Lara Resende, Hélio Pellegrino, Antonio Callado, Alceu Amoroso Lima, D. Hélder Câmara, entre outros.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Outras edições - Visualizar todos

Sobre o autor (2016)

Nelson Rodrigues (1912-1980) Nasceu no recife e se consagrou por ter revelado o homem moderno e urbano brasileiro, num diálogo que transcende as nossas fronteiras. Ainda adolescente começou a exercer o jornalismo, área em que se destacou como cronista e comentarista esportivo. Escreveu dezessete peças de teatro, além de contos e romances. Muitos de seus textos em prosa foram adaptados para cinema e televisão, o que reforça a vitalidade de sua obra e o interesse que ela desperta há várias gerações.

Informações bibliográficas