Imagens da página
PDF
ePub

He preciso que seja ao menos de 200 homens, q.e se fixe o dia da partida com multa de 20. ou o q.e for bastante p.a evitar qualquer demora, e todos os pagamentos seraõ feitos em Londres a s.er as despezas de comedorias, e soldadas com Letras a 3 mezes com o devido premio de desconto, e o frete a 30 dias depois de ser apresentado o recibo da entrega. Daqui mandarei 6 feitores quando souber o dia da partida. Esperando encontrar-me com vm em Londres, ou Liverpool, reservo p.a a vista quanto quizera dizer-lhe p.a justificaçaõ dos meos receios e sustos.

Ao m.mo, em 4 de Fevereiro de 1823.

Reflectindo sobre alguas couzas q.e me diz na sua estimadissima do 10 do corr.e julgo a propozito suspender absolutam. qualquer remessa de cultivadores sem falar-mos, e por isso ficará sem vigor o que a vm escrevi em 31 de Janeiro the que se verifique a nossa entrevista. As Letras foraõ aceitas, e ja mandei offerecer ao p.ro pagamento mediante o competente desconto.

Ao m.mo, em 8 de Fevereiro.

Acabo de receber a sua estimadissima de 6 do corr.e e m.to estimo que disfizesse o ajuste dos cultivadores sem prejuizo da sua parte. Quando o Brazil estiver em paz com. Portugal cuidaremos de mandar cultivadores, p.' ora o que la se preciza sao navios de guerra p.a levantar o bloqueio, q.e se diz mandára fazer o Gen.al Madeira a Pernb.o e Rio de Janr.o.

Ao m.no, em 26 de Março.

Acuzo a recepçao da sua estimadissima de 22 do corr.e e nað vejo inconveniente em mandar os cultivadores em hum, ou dous navios, tudo está que por isso naõ cresça a dispeza. Hum dos feitores ja se terá apresentado a vm.ce, e mais hum, ou dous expedirei no sabbado. Será conveniente que o seg.do navio se demore mais 4 dias, porq.e nao posso antes disso expedir tudo. Sendo o frete pir cabeça, e pagando-se cá, será necessario previnir qualq." engano quero dizer, q.e pagando-se o frete de 100 cheguem ao Rio 50. vm. me dirá as quantias necessarias, e q.do quer q.e as mande a fim de evitar saques sobre ninguem.

Ao m.mo sem data.

Fico de acordo no contheudo da sua de 25 do corr.e e pelo Corr.° de sabbado mandarei a vm.e as cartas p.a o Rio, mas provavelm.e os feitores ficaraõ p.a o 2. navio, q.e arranjará q.to antes.

Ha dias foi daqui hum com carta p.a vm.e e se esse ahi estiver poderá acompanhar os 100 cultivadores. Sobre o d. q.e elle hade receber escreverei sabbado. Cartas do Mar.am anunciaõ a completa derrota dos Bahianos, e os Sr.s Portug.es atroárað olloyd.s com a noticia, que foi logo dismentida, porq.e as cartas do Mar.m referiaõ-se a outras de Pernamb.° de 3 de Fevereiro, e noz temos cartas de Perb." de 9 p.' via de França.

Ao m.mo, em 29 de Março.

Sao 2.5 da tarde, e nao recebendo carta algua sua, como esperava, resolvo mandar a inclusa a sello volante p.a vm.ever seo contheudo, e proceder em conseq.a expedindo o navio. Q.to a outro espero ter aviso com mais antecipaçaõ p.a mandar os feitores, q. ja estab promptos.

Se acaso o Wright se tiver apresentado a vm.ce e embarcar tomando conta dos homens, vm.ce entregará a titulo junto depois de estar a bordo e suprirà com 37. passando elle recibo de 40 por haver recebido de mim 3, e disto mesmo fará vm.e aviso p.a o Rio.

Ao m.no, em 1 de Abril de 1823.

Recolhendo-me hontem bastante tarde r.i a sua de 29 de Março, e se a expediçaõ do Paquete do Brasil me der lugar de hir a Cidade hoje, ou amanham remeterei a vm.ce as 1300. de q.e faz mençaõ a ref.a carta. Qd.o porem nao possa sahir mandarei infalivelm,e no corr.° de 5: fr.a no q.e pode estar seguro.

Ao m.mo, em 4 de Abril.

Tenho recebido os avisos sobre a falta de Cirurg.m e vento contrario, mas he provavel que taes obstaculos passem depressa. Como espero todos os dias o Paq.e do Rio, se acazo vm.ce nað tiver ultimado o frete de outro navio, será bom demorar the a chegada do ref.° Paquete porque talvez hajao outros arranjos. Dei hontem ordem a Freitas & Costa p.a remeter-lhe 1300.L e estou certo q.e assim compriria).

Ao m.mo, em 8 de Abril.

Acuso a recepçaõ da sua de 5 do corr., e queira D.s que se verificasse hoje a sahida do Alice sem novas, e imprevistas dificuldades.

Na m.a ultima pedia a vm.ce de suspender o ajuste de outro navio the a chegada do Paq.e mas attendendo as demoras, que sempre se encontraõ, queira fixar o ajuste, e avizar-me p.a mandar-lhe hum feitor, visto que nao contando com tanta demora do Alice, e temendo a q.e haverá com o outro navio, ajustei passagem de varios feitores em hum navio, que larga amanham deste porto. Ao m."o, em 12 de Abril 1823.

Recebi hontem a sua de 10 do corr.e, e desta estámos nos livres, assim a dispeza nað fosse tamanha.

Esperava eu que proporcionalm.e fosse menor, como vm me dissera, pela razaõ de ser paga de contado, mas ao contrario excede a precedente.

Isso porem he de pouca monta em comparaçaõ do fim q.e se consegue ; o pior he q.e cabia no tempo haver p.a lá mandado os feitores, e ficara) p.a os navios de Londres, q.e a semelhança dos de Liverpool enganaõ de dia em dia.

Pelo corr.° de 2 ou 39 fo escreverei a vm.ces pelos feitores, q.e devem ahi embarcar, e tomar conta dos objectos pertencentes ao Governo, e mandarei taobem a letra de 600L q.e vm. deseja.

Ao m mo, em 16 de Abril.

Passei hontem tað encomodádo da cabeça, q.e nao pode responder a sua de 12 do corr.e, o que faço hoje parecendo-me favoravel o fretam.to do Mary, assim seja elle bom navio, e nao fique demorado p. m.tos dias. O feitor, ou feitores partiraõ hoje, ou amanham.

Inclusas achará vm.ce as letras da 600lb a seo favor, e duas vias de cartas de aviso p.a o Ex.mo Menistro dos Negocios Estrangeiros, que deverá mandar conjuntam.e com as letras. O Paq.e do Brasil tarda tanto, e as m.as dispezas tem sido tab excessivas, que m.to estimaria que vm. podesse agora prestar a cooperaçaõ que me prometeo q.do se fez a 1o expediçaõ. Eu nao quero de modo algum encomoda-lo, diga francam.e o q.e pode fazer p.a meo governo. Se vm poder tomar sobre si as dispezas desta 3. exped.m the q.e eu passe os fundos a sua mað, e isso sem saques, muito arranjo me faria, tanto mais q.e as m.as deficuldades podem cessar de hum dia p.a outro : mas torno a dizer, eu nao cxijo o cumprimento de sua promessa, exijo sim que me diga francam.e o que pode fazer. Q.to a encomendas de massames, ou q.'q.outra que me seja no futuro derigida, transmetirei ao seo conhecimento, e vm resolverá o que lhe convier.

P. S.
Esta será entregue pelo S.r Gleddon, feitor m.to capaz.

Ao m.mo, em 26 Abril de 1823.

Com a chegada do Paq.e de Lisboa acho-me sem instante de meo, e querendo aproveitar taobem p.or como he o nosso am.o S.' Sealg remeto a vm.ce as letras inclusas de 1200.-; bem entendido q.e isto he na hypothese q.e vm.ce manda as d.as letras p.a o Rio por sua conta, pois q.e a ter de as negociar exijo que mas restitua, porq.e mandarei o dinr.'. As duas vias p.a o Secretario d'Estado devem acompanhar as letras p.a o Rio, ou p.a cá, e sobre isto responda immediatam.e p.a ineo governo.

Ao m.mo, em 13 de Maio de 1823.

Tenho recebido as suas cartas de 7.8. 10, e fico certo em seu contheudo. As contas mandará vm q.do poder, e sacará p.a seo pagam.to 1200Lb a tres mezes sobre Freitas & Costa

Com letra mudada, e sem assignatura.

Valha-me Deos com as suas facilidades ! quantas vezes quantas notei eu a vm.ce os riscos da empresa ! e quantas insistio vm.ce que nao havia risco, nem comprometim.to !

Agora porem confeço haver infracçaõ da lei, e ser precizo comprar o navio. Mas porq.e rasão deve o navio ser comprado no Rio ? Nao será milhor comprar os dous em Liverpool ? Responda-me sobre isto, mas com segurança p.a naõ dar-mos passos falços. Em que se fraudou a Lei ? qual he a penna do infractor ? Com a sua reposta darei a providencia, e escreverei a 20, e taobem por Liverpool, visto q.e a malla do Brazil ja se foi.

Ao m.mo, em 15 de Maio.

hum 19..com posto que com a co

Acuso a recepçaõ da sua estimadissima com a conta das dispezas feitas com os ultimos cultivadores, e posto que muita excessiva, pois custa a passagem de cada hum 19. comtudo naõ he isso o q.e disgosta, e sim as imposturas com que o querem perseguir, confundindo o projecto de importar gente branca p.a convencer praticam.e aos Brasileiros do inconveniente da escravatura, com alistamento de gente p.a serviço estrangeiro. Para cortar deficuldades ajustarei com o Governo exportar gente Irlandeza, e veremos se ainda entao falaõ de alistamento.

Ao m.mo, em 20 de Maio de 1823.

R.i hontem a sua estima dissima de 17 do corr.e e a esta hora ja vm.ce saberá q.e as suas letras forão promptam.e aceitas, e serão dividam.e pagas. Por este lado nada temos a dezejar mas resta que os calumniadores não consigão fazer crêr seus embustes.

Sem assignatura, e em papel separado.

Do papel junto verá quanto he deficil provar o crime. Tudo está que vm. não desse algum documento por escripto, e disso não me faltão receios apezar da sua asserção em contrario. Caso negado, nunca he provado : siga pois o parecer incluso.

« AnteriorContinuar »