Imagens da página
PDF
ePub

LIVRO 4.° DE JUNTAS

Que serve nesta Secretaria sendo Governador, e Capitão General Gomes Freire de Andrada,

e em sua auzencia o Mestre de Campo
Matnias Coelho de Souza, e Secretario António da Rocha Machado

Termo sobre a sabida do Paquete Santa Anna e N. Sra. do Rozario de João do Coutto Pereira (*)

Aos treze dias do mez de Outubro de mil setecentos quarenta e dous nesta Cidade de S. Sebastião do Rio de Janeiro nas cazas em que rezide o M.e de Campo Mathias Coelho de Souza, a cujo cargo se acha o Governo desta Capitania, sendo prez.tes o M.6 de Campo Andre Ribr.° Coutt.°, o M.e de Campo Joze de Moraes Cabral, o D.r Juiz de Fora Franc.° Luiz de Mir.da Spinola, e o D.r Prov.r da Fazenda real Francisco Cordovil de Sequeira e Mello, propoz o dito M.e de Campo Govern.°r o seg.te

Que no dia do corrente chegara a este Porto o Paquete S.ta Anna,

e N. Sn.a do Rozario a quem o Ex.mo General Gomes Freire de Andr.a no dia quatro de Abril deste anno, que partio para a Capitania das Minas,havia dado licença para o navegar para a Collonia, o qual chegando a altura do Rio da prata, depoiz de continuar os temporaes fora obrigado a buscar a Ilha grande falto de mantimentos e fornecendose dos que lhe foraõ precizos, continuou segunda vez a mesma derrota, sem melhorar de vento, té que pôde com effeito depoiz de largo tempo conseguir o dar fundo perto da Ilha das Flores na altura de Montevideo, aonde fora atacado de hum furiozo temporal, que não obstante dar fundo a todas as amaras, precizara ao capitão mandar picar as amaras por não dar a Costa na mesma Ilha, a qual havia montado com conhecido risco por situa de pedras fazendose na volta do mar, e finalm.te tomândo a rezoluçaõ de Arribar a este Porto a proverse de amarração poiz que sem ella, devia cometer o Rio da prata terceira vez. Que a vista da refferida necessidade, que o obrigara segunda ves a buscar este Porto, e o da Ilha grande, se estava nos termos de se lhe continuar a licença do Snr. Gen.1, ou se devia recorrer a elle para lha verificar. O que sendo ouvido por todos foraõ de parecer, que o d.° Gov.r lhe devia dar licença para proseguir a sua viagem em conformidade da licença que obtivera do Snr. Gen.l, porquanto o haver arribado lhe não podia prejudicar sendo para a segurança da mesma viagem, a qual por principio algum se lhe devia embaraçar.

Assento que se tomou em Junta s.e a rezidencia do B." Caetano Furtado de Mendonça

Aos nove dias de Setembro de mil sette centos quarenta e quatro, nesta cidade de S. Sebastiaõ do Rio de Janeiro nas cazas em que rezide o Ex.mo Gou.°re capitaõ General Gomes Freire de Andr.a aonde foraõ convocados por sua ordem para huã Junta o D.r Dez.r Juiz de Fisco Roberto car Ribr.° o D.r

[ocr errors]

Costodio Gomes Monteiro Ouvidor geral da Comarca do Serro Frio, sindicante das rezidencias dos Ministros, que acabaraõ, o D.r Juiz de Fora Luiz Ant.o Rozado, aos quaes o dito Ex.mo Governador, e capitaõ General propos o seguinte.

Que S. Mag.e fora servido ordenarlhe por Provizaõ de vinte nove de Mayo deste anno fizesse entregar ao B.el Simaõ Caldeira da Costa, e Mendanha, e em sua falta ao B.el Joaõ Alz. Simões a ordem que se lhe inviava para tirar rezidencia ao Ouvidor geral da Comarca de Ouro preto o Bacharel Caetano Furtado de Mendonça, a qual ordem enviara elle dito General ao Secret.° do Governo das Minas geraes para que o fizesse expedir ao dito Ministro Simaõ Caldeira com a mayor brevidade, e que ultimamente recebera carta do dito Secretario, tornandolhe a enviar a mesma ordem com a noticia de haver o tal Ministro feito jornada para o novo descuberto do Paracatú; e naõ obstante mandar segunda ves o mesmo Secretario (depois de lhe estranhar a falta de precepção em deixar de dar cumprimento ao que lhe mandara) fizesse remetter a dita ordem; queria que ponderada por esta Junta a refferida Provizaõ de vinte nove de Mayo deste anno, sobre a inteligencia da palavra falta, isto he que em falta do prim.° nomeado, visto se achar taõ distante, se pode o segundo Ministro encarregarse desta diligencia, e se poderá finalmente obstar o requerimento, que lhe fes o dito Bacharel Caet.° Furtado de Mendonça, que propunha, e que hia ao diante Lançado, em que não convem no ultimo nomeado, e protestava por toda a nulidade, quando fosse S}rndicado por elle : o que tudo depois de ponderado pellos Ministros desta Junta, esperava lhe dicessem o que devia seguir sobre a mesma palavra falta, e o requerim.t° expressado.

Foraõ de parecer, que visto declararse na d.a Provizaõ, que em falta do primeiro Ministro devia tirar a rezidencia o segundo nomeado, se entendia tendo impedimento perpetuo o d.° prim.te nomeado Ministro Simão Caldr.a da Costa, e que emq.to este senão verificase por elle mesmo, e inda que se acha distante, se naõ podia tomar outra rezolução. E pelo que respeita ao requerimento que fes, e o se aprezentava do D.r Caetano Furtado de Mendonça se lhe devia declarar que como o primeiro Ministro q. o havia de syndicar, se achava em distancia grande como o que hia do Sabara ao Paracatú em dilig.as do serviço de S. Mag.e, ou se havia de sugeitar a demora que tiuesse o d.° Ministro naquella parte, ou consentir no segundo nomeado : e de como assim votaraõ fiz este termo que asignaraõ comigo Antonio da Rocha Machado Secretario do Governo que o fiz escrever.— Gomes F.e de Andrada.Luiz An.t° Rozado da Cunha.Dr. Custodio Gomes Montr.°.

Assento que se tomou em Junta s.e a arribada que fez a este Porto Pedro Lopes Arraya Capm de huâ Curveta q.e despachou para Angola.

(*) Aos trinta de Outubro de mil settecentos quarenta e quatro nesta Cidade de Sam Sebastiaõ do Rio de Janeiro nas Cazas em que rezide o Ex.nto Governador e Capitaõ General Gomes Freire de Andrada aonde foraõ convocados para huã Junta â sua ordem o D.r Manoel Amaro Pena de Mesquita Pinto,

[ocr errors]
« AnteriorContinuar »