Imagens da página
PDF
ePub

ABRIL..... 18. Responde aos officios do dito governador ns. 3, 4 e

5 deste anno sobre o arbitrio de se darem outras terras a Francisco Magalhães em troca da que tem por sesmaria junto a fortaleza de Santa Cruz, e sobre o não se dever concertar o armazem da Garopava

do Sul. MAIO...... 14. Responde ao officio deste governador n. 1 deste anno

remettendo-lhe a portaria de capellão da fortaleza de Santa Cruz, passada ao padre Francisco Joaquim

de Miranda Ramalho. » 17. Remette sem despacho algum o conselho de guerra

feito naquella Ilha ao soldado Silverio Dias, mostra as muitas irregularidades que achou no mesmo conselho, e determina o que se deve praticar com o

dito soldado. 20. Remette um caixão de sementes de linho canhamo

do Rio Grande para se espalhar por aquella Ilha e um sacco de cartas para se mandar por parada ao

commandante do continente do Rio Grande. 22. Determina ao governador que remetta para esta Capital

um numero de soldados igual ao das Freguezias daquelle districto, naturaes de cada uma dellas, filhos de lavradores, e de bastante viveza, com um official inferior para se instruirem na plantação e

cultura da coxonilha. JUNHO.... 9. Responde ao officio deste governador n. 6 deste anno

sobre o que elle lhe propõe a respeito da irmandade do Senhor dos Passos estabelecida naquella Ilha: recommendando-lhe que da sua parte louve o zelo

nos irmãos, que servem na meza. > 11. Responde ao officio deste governador n. 9 deste anno

dissolvendo as duvidas que se lhe offereciam sobre o que lhe havia determinado a respeito do arma

mento dos auxiliares. JULHO.... 15. Responde aos officios deste governador ns. 10, 12 e 13

deste anno sobre a aposentadoria que pretendia o commandante da Villa de S. Francisco, sobre os cortes de madeiras nos mattos da dita Villa, sobre a queixa de Isabel Maria, sobre o motivo por que não póde satisfazer a recommendação para a licença de ir para aquella Ilha o religioso do Carmo fr. João Galvan, e sobro a duvida que ainda havia no modo por que deviam vir os votos dos vogaes de cada classe nos conselhos de guerra.

AGOSTO... 14. Determina ao dito governador que logo que o admi.

nistrador do contracto da pesca das balêas lhe requeira a prisão do arpoador José Pereira Ruivo a mande fazer e o remetter com toda a segurança

para esta Capiial. SETEMBRO. 15. Responde aos officios deste Governador ns. 14, 16, 17

e 18 sobre o castigo que se deve impor ao soldado José Ignacio da Silva pela deserção que havia feito, sobre o estado da cultura do linho canhamo e sobre a arribada que fez aquella Ilha uma Çurveta portugueza vinda de Cadiz: e lhe determina mande dar baixa com nota de passar para um dos Regimentos desta Capital ao soldado Manuel Caetano

dos Santos. OUTUBRO.. 12. Avisa de que nesta occasião voltam para aquella Ilha

o forriel e os seis soldados que vieram instruir-se aqui na plantação e cultura da coxonilha e mostra o modo por que devem ser empregados neste exer

cicio e recommenda o augmento do furriel. DEZEMBRO. 29. Responde aos officios deste Governador ns. 20, 21 e

23 sobre as duvidas que alli occorreram a respeito das madeiras prohibidias, sobre o expediente que lembrara para se aproveitar a madeira do Armazem de Garopava, e sobre a baixa que requer o soldado Joaquim Pinheiro, cujo requerimento torna a remetter.

1985

FEVEREIRO 11. Avisa a este Governador de que nesta occasião vai

o hiate de Sua Magestade (S. José, em direitura ao Porto da Armação das Baléas daquella Ilha carregar de cal para as Obras da Fazenda Real desta

Capital. » 14. Remette ao dito Governador a lista dos officiaes pro

movidos em o dia 17 de dezembro do anno antecedente, e assegura a lembrança que conserva

de attender aos do Regimento daquella Ilha. MARÇO.... 7. Responde ao officio do dito Governador n. 25 do anno

antecedente approvando a resposta que dera ao Capitão mór das ordenanças da Villa de S. Francisco sobre a nomeação que este fez de Francisco

Leite de Moraes e na falta do cabo Manuel Antunes do Regimento daquella Ilha para ajudante daquelle corpo das ordenanças e da sua parte lhe insinua o que deve advertir ao dito capitão-mór a

este respeito. MARÇO ... 7. Responde ao Officio do dito Governador do anno ante

cedente n. 26 sobre o armamento dos auxiliares

que devem ter, para gozarem dos seus privilegios. 8. Responde ao officio do dito Governador n. 1 deste

anno sobre a desobediencia dos officiaes da Camara da Villa de S. Francisco em não quererem apromptar o alojamento decente para o commandante da

dita Villa. » Responde ao officio do dito Governador n. 2 sobre a

illegitimidade da proposta que o capitão-mór e Camara da Villa da Laguna fez para capitães de cinco companhias das ordenanças, suppondo vagas duas, que o não estavam e creando despoticamente uma

nova sem apresentação alguma. 10. Avisa 'ao dito Governador de que na embarcação

N. S. da Victoria-remette 4 saccas de sementes de linho canhamo de Riga 1a do dito linho produzido em Portugal e 3 do chamado Donzella para ali se experimentar a sua producção distribuindo-se pelos diversos districtos, e lhe remette o exemplar do methodo que veio da Côrte para esta cultura: tambem lhe participa, o que se descobrio nas experiencias, e exames que na Côrte se fizeram nas amostras do linho canhamo produzido naquella

Ilha MAIO...... 23. Responde ao officio deste Governador n. 5 approvando

lhe todas as providencias que deu para o concerto do caminho que vai da freguezia do S. Miguel para a Villa de S. Francisco, ainda mesmo a izenção que permittira a alguns auxiliares e tambem as re

flexões que faz sobre o armamento destes. 24. Avisa ao dito Governador do fardamento e fardetas

que remette para o Regimento daquella Ilha no Corsario de S. Magestade SS. Sacramento, que nesta occasião vai carregar cal á armação das balèas: avisa tambem da bòa qualidade da amostra de coxonilha que recebeu produzida naquella Ilha, do que importou o seu valor, que remette pelo

mestre do dito corsario.

JULHO..... 31. Responde aos officios do dito Governador ns. 6, 7, 9 e

10 sobre a duvida de se dever entender a isenção dos auxiliares para concorrerem para o concerto do caminho da freguezia de S. Miguel para a Villa de S. Francisco permittida por esta vez sómente, ou sempre: approva muitas providencias do mesmo Governador a respeito da disciplina e regularidade das tropas auxiliares e sobre o modo de fazer que os officiaes assistam nos seus proprios districtos o que for impraticavel: manda que se dê baixa por indigno ao alferes da cavallaria auxiliar da Villa da Laguna José Bernardo de Souza: determina o que deve praticar com os capitães que não tiverem tirado e confirmado as suas patentes: assegura que em sendo possivel, remetterá algum dinheiro para o feitio dos fardamentos, e mais accrescimos com que se deve assistir á tropa daquella Ilha, e diz como os chefes dos Regimentos desta Capital armaram um uniforme pequeno, que requereram, por mais commodidade sem nova despeza da fazenda Real, servindo-se de varias economias, para que o dito Governador, parecendo-lhe conveniente para fazer praticar o mesmo no Regimento daquella Ilha, mostra quão mal foi permittida no Rio Grande a passagem ao religioso Fr. Matheus Ortiz, que chegou a esta capital vindo do Chile sem licença

daquelle Vice-Rei. AGOSTO... 25. Determina ao dito Governador 'he mande uma relação

individual dos postos vagos daquelle regimento, e do merecimento e aptidão de cada um dos officiaes infe riores, e tambem que lhe insinue alguma cousa mais que lembrar accrescentar á que mandou dos com

mandantes das fortalezas no officio n. 2 do anno 1781. OUTUBRO.. 12. Determina a este Governador o que deve praticar com

Agostinho Francisco da Silva sobre requerimento que este fez em consequencia do Bando para a prohibição das madeiras reservadas para os Reaes Arsenaes: responde a este mesmo respeito ao officio n. 4, adver

tindo-lhe o que deve observar a respeito da Paroba. » 20. Responde ao officio do dito Governador n. 14 ter man

dado na secretaria passar patentes aos Capiães dos auxiliares contemplados na proposta que veio no dito officio, e que a estes determinara o termo de 4 mezes para dentro delle tirarem as suas patentes.

DEZEMBRO. 30. Responde aos officios do dito Governador ns. 15, 17, 20,

22 e 23: que fica entregue dos tres documentos que mostram o estado e mais circumstancias do Regimento daquella ilha, e certo nas reflexões, que a este respeito faz o mesmo Governador: que fica tambem na intelligencia do pouco adiantainento que tem tido naquella Ilha a cultura do linho Canhamo, e do muito linho Donzella, advertiu-lhe o que parece se pratique assim a respeito de um, como de outros: approva todas as providencias que o mesmo Governador deu por causa da arribada de duas fragatas francezas áquella Ilha e lhe agradece a remessa de uma medalha dada pelos commandantes das ditas fragatas em signal de agradecimento.

17786

JANEIRO .. 20. Remette os presos Narciso da Silva e sua mulher com a

copia da ordem de S. Magestade a respeito dos

mesmos. 31. Remette a sêllo volante a carta, em que participa á Ca

mara daquella Ilha a noticia dos despozorios dos Senhores Infantes de Portugal com os de Hespanha para que o Governador concorra para as demonstrações

publicas de alegria. FEVEREIRO 16. Participa a noticia de ter S. Magestade permittido ao

mesmo Governador licença para se recolher á Corte, e que fica cuidando na escolha do official que interi

namente hade ficar encarregado daquelle Governo. MARÇO.... 5. Responde ao officio deste Governador n. 1 deste anno,

que mandava passar as patentes aos dois por elle propostos para Capitães das duas companhias uma de infanteria, outra de cavallaria auxiliares da freguezia de N. S. das Necessidades em lugar de um a quem o dito Governador mandara dar baixa e de outro a quem lhe determina a mande dar: e aviza de mais tres patentes de Capitães das ordenanças da Villa da Laguna, que mandou passar, determinando ao Governador que obrigue a todos estes a tirar as suas patentes nesta Secretaria no termo de quatro mezes: e avisa de que até ao fim deste mez expedirá o Sargento José Pereira Pinto, a quem nomeou para lhe succe

« AnteriorContinuar »