Imagens da página
PDF
ePub

para Còrte a exacta noticia, que este governador lhe deu da madeira Ipé do Brojo : e ao officio n- 22 que participara já ao Sr. Bispo o que lhe avisava a respeito das Igrejas vagas, ao que se lhe prometteu providencias, e que approva todas as que o dito governador tem dado a respeito dos mais pontos

de que trata no mesmo officio. DEZEMBRO. 20. Responde ao officio n. 23 approvando a reforma que

este Governador principiara a fazer nas despezas da Marinha, porém diz que a applicação daquelle producto para os reparos e ornamentos das Igrejas se deve suspender attendendo a informação do escrivão

da junta ; de que foi copia com este officio. 22. Responde ao officio n. 24 que este e o n. 2 nos quaes

trata este governador do estado da sua saude, os remettera logo para a Côrte, responde ao officio n. 25 que toda a vez que entender ser melhor que vá outro capellão para a Fortaleza de Santa Cruz render Fr. Francisco de Salles, o avize : responde ao officio n. 26 que ao Ouvidor interino daquella Comarca se pague sem exemplo por aquella Provedoria, o seu ordenado, e qua não dando a execução Portaria, que se lhe tinha passado para servir interinamente de auditor do Regimento daquella Ilha se dê este exercicio ao official do mesmo Regimento a quem tocar, conforme o Alvará de 18 de fevereiro

de 1764. 25. Responde aos officios 11. 27 e 28 declarando o que se

deve praticar com os reclutas ou soldados de algum dos Regimentos desta Praça, que manda desta Capital para servirem no Regimento daquella Ilha, e que agora manda dar baixa a Manoel Ignacio de Jesus e Joaquim Soares Viegas, de que este Governador faz menção no mesmo officio. Responde ao officio n. 29 que fica entendendo o que este Governador praticou com a Camara de Parnogoá, e ao n. 30 que não acha fundamento algum a Francisco Lopes de S. Paio em duvidar pagar os emulumentos do costume á fortaleza do registro da quella Barra, devendo conservar o dito costume e devendo o dito mestre depois do ultimo despacho do mesmo Gover

nador, requerer nesta Capital o que lhe parecer justo. 29. Responde ao officio n. 31 que hade propôr na Junta da

Real Fazenda o que este Governador respondera a

respeito do pequeno preço estabelecido para o pagamento da coxonilha pela Real Fazenda : responde ao officio n. 32, que vendo-o e a carta nelle inclusa, que torna a remetter-lhe, se conforma mais na resposta que dera a respeito de Sesmarias ao officio n. 14, e que não dispensa aquelles colonos de requererem as confirmações de similhantes mercês a S.

Magestade.
DEZEMBRO. 30. Responde ao officio n. 33, que fica entregue do recibo

de 150 coiros, que se remetteram a esta Capital per-
tencentes ao que deixou naquella Ilha D. Pedro Paulo
Pavão para pagamento de despeza, que ahi fez com
a sua lancha.

17781

MAIO..... 2. Participa a este Governador que S. Magestade foi servida

escusal-o da commissão da Demarcação da America Meridional, para que o havia destinado nomeando

em seu logar o Brigadeiro Governador do Rio Grande. 12. Ordena ao dito Governador que suspenda em parte a

execução do que dispõe o art. 20 do Tratado de Alliança ate nova determinação, não obstante ter-lhe recommendado a sua exacta observancia no officio

de 24 de dezembro de 1779. 22. Responde aos officios do dito Governador ns. 1 e 2 que

fica conhecendo a utilidade de se arrematarem as passagens do Rio Embaú: que a respeito dos Campos da Arasatuba necessita maior instrucção para se resolver ou a deferir ao requerimento da Comarca, que deixa em seu poder ou a dar conta, e que entretanto se deve permittir licença aos moradores, que nelles quizerem trazer gados com a clausula de os retirarem, logo que se lhes ordenar: e que mandara passar patente de Capitão da freguezia de N. S. das

Necessidades ao Alferes José da Silva Pereira. JULHO .... 22. Responde ao officio do dito Governador n. 3, advertindo

além do que dissera no officio, que lhe dirigiu em 13 de Dezembro do anno anterior, que os Governadores daquella Ilha só podem dar as Datas de terras aos casaes Colonos, mas que só os Vice Reis devem mandar passar as cartas de Sesmarias, e apontar o modo com que se devem requerer, como tambem as formalidades com que se devem conceder pelos Governadores as datas de terras aos casaes colonos, remettendo uma cópia para servir de exemplo o modo, por que as concedia um Governador que foi daquella Ilha : diz que duas cartas de sesmarias passadas pelo dito Governador não podiam ter effeito e dellas tirara as informações necessarias á vista do que

mandara passar outras na forma das ordens. JULHO..... 23. Responde ao officio deste Governador n. 4 approvando-o

ter o mesmo entendido muito bem a desordem que seguia de ser observado um Provimento da correição de que trata uma carta do Juiz Ordinario da Villa de S. Francisco sobre João de Oliveira Cercal recusar servir um cargo da Republica, e mostrando quaes são as pessoas que não podem ser obrigadas a servir similhantes cargos e o modo por que as outras devem ser a isso compellidas: e diz que se não deve proceder á eleição de Capitão mór sem que o Ouvidor se

ponha capaz de ir presidir a ella. 24. Ordena ao dito Gɔvernador que lhe remetta todos os

mezes o Mappa do mez do Regimento da mesma Ilha, e de tres em tres mezes outro Mappa da gente da guarnição de cada uma das fortalezas da mesma Ilha, e da artilharia e mais petrechos que existem em cada uma: e que agora com a possivel brevi dade lhe mande duas relações exactas, uma de todos os officiaes do dito Regimento declarando o merecimento de cada um delles, quaes são os que pretendem reforma, o modo por que a pretendem e quaes a merecem, e outra de todas as fortalezas da mesma Ilha declarando quaes tem Governadores proprios e

quaes destes estão vagos. 27. Responde ao officio do dito Governador n. 5 que es

crevera ao Brigadeiro Governador do Continente do Rio Grande para que fazendo diligencia por descobrir Vicente Ferreira da Silva, o remetta preso para aquella llha, e castigue, como merecem os officiaes que concorreram para que elle sahisse da mesma: e que a respeito dos novos descobrimentos do ouro, que propoz o Capitão Mór da Laguna, João da Costa Moreira pelas Margens do Rio Tubarão e Ribeiros visinhos, deve o mesmo Governador prohibir em virtude das ordens qualquer diligencia sobre simiThante materia, e no caso que ache noticias e fundamentos, por onde se conheça a utilidade de similhantes descobrimentos, os deve referir com toda a individuação para se poder dar sobre isso

uma conta bem formalisada a Sua Magestade. SETEMBRO. 12. Responde ao officio do dito Governador n. 6 fazendo

algumas reflexões sobre a pesca das perolas, recommendando muito a esse respeito todas as diligencias possiveis para se conseguir colherem-se na sua perfeição e dizendo que dão disto bôas esperanças as que o dito Governador mandou em um caixote que

se remetteu para a Côrte. » 14. Remmette a copia de um officio em que Sua Magestade

approva a nomeação do Bacharel Manoel Pires Querido Leal para servir interinamente os logares de Ouvidor da Comarca e Auditor daquella Ilha tornando a remetter por isso a Portaria desta ultima serventia, que tinha mandado suspender em virtude da duvida, que lembrara o dito Governador e que tinha remettido no officio n. 7; e recommenda a

este que faça alguma advertencia ao dito Ouvidor. » 15. Responde aos officios deste Governador ns. 8, 9 e 10

que approva o arbitrio de se entregarem os bens da Capella do Menino de Deus á irmandade dos Passos, e que se mande logo executar esta entrega: determina o modo por que deve deferir o requerimento que torna a remetter-llie dos soldados a quem o Governador antecedente daquella I ha tinha dado baixa, e diz que logo que da Côrte chegarem os fardamentos ha de remediar a falta de gente

que ha no Regimento da mesma Ilha. » 18. Responde ao officio do dite Governador n. 11 deter

minando-lhe a moderação, com que deve proceder com os desertores, assim a respeito dos que se tiverem apresentado, como a respeito dos que

ainda se não tiverem recolhido. » 20. Responde aos officios do dito Governador ns. 12, 13, 14,

15 e 16: que fica delles entregue, que pode dar baixa a Francisco Bicudo: e que fica entregue dos Mappas que o mesmo Governador lhe remetteu com o officio

n. 16. NOVEMBRO 10. Responde ao officio deste Governador n. 17 em que

elle participa as intrigas entre o Juiz Ordinario da Villa de S. Francisco e o commandante: approvando

o arbitrio, de que o mesmo Governador usara, e remette uma carta a séllo volante para o Ouvidor de Parnaguá sobre a mesma materia, que vai copiada junta a este officio, e os papeis pertencentes ao sobredito commandante que o dito Governador lhe

tinha remettido. DEZEMBRO. 15. Responde ao officio deste Governador n. 18: que man

dara passar Patente de Sargento Mór das ordenanças da Villa da Laguna ao segundo proposto o Capilão Jeronymo Francisco Coelho, e que a Junta da Real Fazenda lhe dirige Provisão sobre o requerimento, que fizera para ficar desembaraçado o Almoxarife

de que o mesmo officio trata em um P. S. » 16. Responde ao officio deste Governador n. 19: approvando

e determinando-lhe ponha em pratica a sua idéa a respeito dos Almoxarifes das Fortalezas de São Francisco, Sant'Anna e Santa Barbara, visto a falta de ordens com que foram creados e haver delles

necessidade naquellas Fortalezas.
» 18. Responde ao officio deste Governador n 20: que fica

entregue de tres relações, uma do tempo do serviço
e mais circumstancias dos officiaes da Tropa daquella
Ilha, outra das Praças d'onde vieram para aquelle
Regimento, os officiaes delle, e outra dos Postos que
se tem promovido naquella Ilha em Fortalezas,
Fortes, Villas : remette ao dito Governador os papeis
que vieram debaixo do n. 4 para prova do que este
diria a respeito do commandante da Villa da Laguna
no fim da relação n. 1: diz que achando muito so-
lidas as reflexões deste Governador a respeito dos
Governadores das Fortalezas daquella Ilha, lhes não
pode dar providencia, nem deixar de continuar a
provel-os pelos motivos que aponta : e mostra
tombem o fundamento por que não pode prover os
dois Capitães e officiaes inferiores, que este Gover-
nador lhe representa ser necessario que haja ali

aggregados, para diversas diligencias.
19. Responde aos officios deste Governador ns. 21 e 22

approvando o que praticara com o Ajudante de Auxilares Manoel de Miranda Bittencourt em mandar rerolher aos cofres daquella Provedoria os 80$, que este tinha recebido a titulo de emprestimo para compra de um cavallo : remette o requerimento do

alferes daquelle regimento João de Bittencourt Pe

« AnteriorContinuar »