Ensaio biographico-critico sobre os melhores poetas portuguezes, Volume 2

Capa
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Páginas selecionadas

Outras edições - Visualizar todos

Termos e frases comuns

Passagens mais conhecidas

Página 293 - As filhas do Mondego a morte escura Longo tempo chorando memoraram; E, por memoria eterna, em fonte pura As lagrimas choradas transformaram: O nome lhe puzeram, que inda dura, Dos amores de Ignez, que ali passaram. Vêde que fresca fonte rega as flores, Que lagrimas são a agua eo nome amores.
Página 242 - Oh quanto deve o Rei, que bem governa, De olhar que os conselheiros ou privados De consciencia e de virtude interna E de sincero amor sejam dotados...
Página 210 - Aquela cativa, Que me tem cativo, Porque nela vivo Já não quer' que viva. Eu nunca vi rosa Em suaves molhos, Que para meus olhos Fosse mais formosa.
Página 295 - Co cargo grande d'agua em si tomada, 21 Qual roxa sanguesuga se veria Nos beiços da alimaria, (que imprudente Bebendo a recolheu na fonte fria) Fartar co sangue alheio a sede ardente; Chupando mais e mais se engrossa e cria; Ali se enche e se alarga grandemente: Tal a grande coluna, enchendo, aumenta A si ea nuvem negra que sustenta...
Página 294 - Vi claramente visto o lume vivo, Que a maritima gente tem por santo, Em tempo de tormenta e vento esquivo, De tempestade escura e triste pranto.
Página 94 - Junto de hum secco, duro, estéril monte, Inútil, e despido, calvo, e informe, Da natureza em tudo aborrecido, Onde nem ave voa, ou fera dorme, . Nem corre claro rio, ou ferve fonte...
Página 286 - Sabe que quantas naus esta viagem Que tu fazes, fizerem, de atrevidas, Inimiga terão esta paragem, Com ventos e tormentas desmedidas! E da primeira .armada que passagem* Fizer por estas ondas...
Página 174 - Aqui me representa esta lembrança Quão pouca culpa tenho; e me entristece Ver sem razão a pena que me alcança. Que a pena que com causa se padece, A causa tira o sentimento dela; Mas muito dói a que se não merece.
Página 251 - Alerta, disse, estai, que o vento crece Daquella nuvem negra, que apparece. 71 Não eram os traquetes bem tomados, Quando dá a grande e subita procella: Amaina, disse o mestre a grandes brados, Amaina, disse, amaina a grande vela.
Página 199 - Que, de chorar já cansados, Algum descanso lhe dão. Desta sorte Leonor Suspende de quando em quando Sua dor e, em si tornando, Mais pesada sente a dor. Não deita dos olhos água, Que não quer' que a dor se abrande Amor, porque em mágoa grande Seca as lágrimas a mágoa.

Informações bibliográficas