Resenhas

Resenhas de usuários

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

Resenha do editor Ronaldo Graça Couto
Rios do Brasil, para que lhes queremos?
Rios são cursos naturais por onde flui o mais precioso líquido da vida terrestre: a água doce. Como veias abertas, os rios canalizam e transportam a água das fontes, dos afluentes, das chuvas. Venerados e respeitados por uns, temidos por outros, desprezados por muitos, os rios tem vários significados para a humanidade.
A forma com que uma sociedade trata seus rios é forte indicador do grau de evolução cultural, do nível de desenvolvimento social. Para certas culturas, o rio é sagrado, e como tal é reverenciado. Cada um tem um olhar particular para o rio. O desenhista ou pintor nele se espelha para figurar sua criação. O fotógrafo se esmera na captura de um ângulo especial da paisagem entrecortada por ele. O poeta se esvai em meandros para descrever seu significado literário. O geógrafo se esbalda e esmiúça as características hidro-geomorfológicas. O historiador o percebe com olhos voltados ao passado escondido em cada curva. O agricultor o deseja para fecundar as margens e irrigar a plantação. O esportista só pensa em flutuar sobre suas águas trepidantes ou escalar a cachoeira. O pescador sonha tirar dele o peixe para ter o que comer e o que contar depois. O biólogo quer estudar o peixe do rio que o pescador quer pescar ou aquele bagre ainda desconhecido da ciência. O barqueiro por ele flutua para alcançar seu destino ribeirinho. A população urbana quer água nas torneiras, sem saber bem de onde vem. A empresa o quer para alimentar a usina hidrelétrica, para atender a fome crescente de consumidores por mais energia. É um rio-grande de tanto querer.
A relação de percepções e de usos nobres das águas dos rios pode se estender por muitas linhas. Uma coisa é certa e curta: a fartura de boa água natural dos rios em um território é bom sinal de riquezas naturais, econômicas e culturais.
E ainda há outra face da moeda. Além de atender a tanto do nosso querer , os rios são elementos fundamentais para o equilíbrio da natureza, ao circular a tão preciosa água, o alimento e os nutrientes para a flora e a fauna deles dependentes.
Com água a vida prolifera. Na falta dela a vida escasseia, tanto para humanos quanto para o resto da natureza que dela se serve.
O Brasil é de longe a maior potência hidrológica do planeta, não só pela quilometragem de seus rios tropicais, mas também pelo volume de água que por aqui circula.
Sobre estas águas a presente obra navega e procura chamar a atenção da sociedade brasileira para conhecer melhor estes tantos significados que os rios do Brasil carregam em si. A publicação valoriza este recurso natural cada vez mais cobiçado e explorado. Mira chamar mais a atenção sobre o tema e a atrair cada vez o interesse geral, atingindo a todos que dependem, conscientes ou não, deste recurso natural, cuja longevidade é a de tempos geológicos.
Para percorrer esse tema fascinante convidamos dois tradicionais colaboradores da Metalivros, Evaristo de Miranda e João Meirelles Filho. Como se estivessem flutuando no mesmo rio abaixo, eles seguem a mesma direção. Eles fazem caminhos bem distintos, mas certas vezes percorrem o mesmo trajeto, cada um com remada particular.
Meirelles nos trás uma original abordagem histórica sobre o tema das principais bacias hidrográficas brasileiras, contando-nos sobre o que ele chamou de BRASIL: UMA HISTÓRIA DOS RIOS. O autor se apoia em literatura sobre o tema, a começar pelas referências bibliográficas do desbravamento fluvial do interior do território brasileiro, então repleto de indígenas de diversas origens e culturas. Passa por outras referências históricas de naturezas diversas, e termina levantando questões em torno desses recursos hídricos na atualidade.
Miranda, por sua vez, pescou aspectos curiosos sobre a história natural dos rios brasileiros, esclarecendo o leitor do que se tratam, de onde vem, para onde vão, reunindo uma síntese cheia de dados recentes e inéditos sobre esse tema
 

Todas as resenhas - 1
5 estrelas - 0
4 estrelas - 0
3 estrelas - 0
2 estrelas - 0
1 estrela - 0

Todas as resenhas - 1
Resenhas editoriais - 0

Todas as resenhas - 1