Cartas a Theo

Capa
L&PM Editores, 1 de abr. de 1997 - 416 páginas
0 Resenhas
As avaliações não são verificadas, mas o Google confere e remove conteúdo falso quando ele é identificado
Em Cartas a Théo está a descriçăo das obras, a formulaçăo do complexo e avançado pensamento estético de Van Gogh e a descriçăo da evoluçăo da sua própria loucura. Um material emocionante e revelador, tanto pela sua obsessiva convicçăo de que era realmente um artista, como também pela paradoxal conscięncia da própria loucura. Nas cartas, Vincent fala abertamente da sua "doença", reflete sobre ela e dramaticamente prevę as crises que se tornaram mais freqüentes no final da vida e culminaram com sua morte trágica.
Nesta ediçăo que a coleçăo L Pocket lançou em 2002, foram acrescentadas mais de uma centena de cartas, em relaçăo a ediçăo de 1997, obedecendo ŕ clássica antologia organizada por Georges Philippart e editada em Paris na década de 1930. Foram acrescentados ainda um glossário, identificando os quase 200 nomes citados por Vincent em sua correspondęncia, várias ilustraçőes com fac-símiles das cartas e o célebre texto do pintor Paul Gauguin, onde é descrito o episódio em que Van Gogh, num acesso de loucura, corta a orelha. Foram mantidas a introduçăo biográfica e a cronologia da vida e do tempo de Van Gogh.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Conteúdo

Seção 1
Seção 2
Seção 3
Seção 4
Seção 5
Seção 6
Seção 7
Seção 8
Seção 10
Seção 11
Seção 12
Seção 13
Seção 14
Seção 15
Seção 16
Seção 17

Seção 9

Informações bibliográficas