Revista trimensal do Instituto Geográphico e Histórico da Bahia, Edições 19-22

Capa
Instituto Geográphico e Histórico da Bahia, 1899
0 Resenhas
As avaliações não são verificadas, mas o Google confere e remove conteúdo falso quando ele é identificado
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Outras edições - Ver todos

Passagens mais conhecidas

Página 93 - Portugal e seus dominios: e tendo constantemente no meu reai animo os mais vivos desejos de restabelecer a paz, amizade, e boa harmonia entre povos irmãos, que os vinculos mais sagrados devem conciliar, e unir em perpetua alliança: para conseguir tão importantes fins, promover a prosperidade geral, e segurar a existencia politica, e os destinos futuros dos reinos de Portugal e Algarves, assim como os do...
Página 470 - Corte e capitania assim o cumpra: eo soldo referido se assentará nos livros a que pertencer, para lhe ser pago em seus devidos tempos. Em firmeza do que lhe mandei passar carta, por mim assignada e sellada com o sello das minhas reaes armas.
Página 282 - Ao sábado pela manhã mandou o Capitão fazer vela, e fomos demandar a entrada, a qual era mui larga e alta de seis a sete braças.
Página 96 - António Freire de Andrade Henriques, conselheiros do seu Conselho Ultramarino e se passou por duas vias. Caetano Ricardo da Silva a fez em Lisboa a 6 de Julho de 1747. O Secretario Manoel Caetano Lopes de Gouvea a fez escrever. Thomé Joachim da Costa Corte Real . António Freire de Andrade Henrique».
Página 88 - ... anuo do nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil oitocentos e...
Página 462 - Aos primeiros sorrisos longínquos de minha terra na curva azul de sua enseada, enquanto o vapor me aproximava ràpidamente destas doces plagas, onde minha mãe me embalou o primeiro e meus filhos me velarão, talvez, o último sono, vendo pendurar-se do céu e estremecer para mim o ninho onde cantou Castro Alves, verde ninho murmuroso de eterna poesia debruçado entre as ondas e os astros...
Página 93 - Faço saber aos que a presente carta patente virem, que considerando eu quanto convem, e se torna necessario ao serviço de Deus, e ao bem de todos os povos, que a Divina Providencia confiou á minha soberana direcção...
Página 354 - O que me pareceu participar-vos para que assim o tenhaes entendido e façaes executar.
Página 94 - E por a sucessão das duas coroas, imperial e real, directamente pertencer a meu sobre todos muito amado e prezado filho, o príncipe D. Pedro, n'ele, por este mesmo acto e carta patente, cedo e transfiro já, de minha livre vontade, o pleno exercício da soberania do império do Brasil...
Página 93 - João, por graça de Deus, rei do reino unido de Portugal, e do Brasil e Algarves, d'além mar em África senhor de Guiné, e da conquista, navegação e comércio da Etiópia, Arábia, Pérsia e da índia, etc., etc.

Informações bibliográficas