A nervura do real II: Imanência e liberdade em Espinosa

Capa
Companhia das Letras, 5 de ago de 2016 - 712 páginas
Em livro muito aguardado, a consagrada filósofa Marilena Chaui conclui seu estudo das ideias do filósofo Baruch Espinosa, um dos pais do racionalismo. Marilena Chaui, intelectual pública e uma das grandes filósofas de sua geração, completa agora o percurso iniciado com o estudo da ideia espinosana de imanência, obra que causou grande repercussão e debate quando publicada, em 1999. Hoje, filósofos, psicanalistas e neurobiologistas voltam-se para a filosofia de Espinosa para redescobrir um pensamento que enfrentou de modo certeiro questões retomadas no presente. Neste segundo volume, Chaui lida com a questão da liberdade em Espinosa - tema que nos interpela talvez mais que qualquer outro em sua filosofia - e procura demonstrar que a necessidade incondicionada da potência infinita da Natureza, da qual somos uma expressão, é a condição da liberdade humana.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Sobre o autor (2016)

Marilena Chaui é professora titular da USP, onde leciona desde 1967. É especialista em história da filosofia moderna e filosofia política.

Informações bibliográficas