Imagens da página
PDF
[graphic]

^ segunda parte comprehende tambem o poema da Cr'eação do Homem, e termina com os dois epitaphios do Poeta.

1655 '

os LUsiAnAs ni; Lars De cAiiõEs, Pon i.oUiii:Nço cnAnsnnca.
EM LisnoA, iõaa `

Trigoso' cita esta edição, referindo-se a Barbosa Machado, e a reputa uma reimpressão da de 1631. Não posso duvidar da sua existencia, não só porque vem no catalogo das edições de Thomas Northon, mas porque o sr. Gomes Monteiro a cita na relação das edições do nosso Poeta, que vem no fim da sua Carta ao Ill.” Sr..T/tomds Northon. Porto, 1819. \ '

' A 1659

LUsiAuA DE Luis na cAMoENs rniNciPE'nE Los POETAS DE ESPANA. AL ` Rev N. sENiiOn FELIPE oUAnro, Pon EL cnANDr: couENrAnon u'ANuEL ni: rAiuA E soosA, cAvALLEno DE LA oiinE'N nn ciiiusro, v nr. LA cAsA REAL, me. ANO 4639. ENMADnm, Pon JUAN sANciiez. 2 voi.. Foi..

Vide Manuel de Faria e Sousa. .

1641

os LusiAuAs ni; LL'is na cAnõizs. co' ronAs As LiOENçAs NncessAinAs. Em LisnoA. Pon PAULO cnAEsaecii, inriinsson E Livnnino nAs rnrs ,oiineNs iiiLirAiius, i: Á sUA cus'r'A. ANNo isa. w ` Na pagina immediata á do rosto vem uma dedicatoria a João Rodrigues de Sá de Menezes, Conde de Penaguião; segue o Poema com os x argumentos, e no fim o indice dos nomes proprios ordenado por João Franco Barreto. N'esta edição se saltou a estancia do Canto iii:

` Para o ceo cristalino alevantando, etc.

As licenças vêem na ultima pagina, datadas de 10 e 13 de Maio deÀ 1611,`para se imprimirem os Lusíadas e notações. Não sei que anno

tações sejam estas, a não ser o Index dos nomes proprios.
e ~ Iltl

[graphic][merged small]

RIMAS DE LEIS DE CAMOES, PRIMEIRA PARTE AGORA NOVAMENTE EMENDADA NESTA ULTIMA IMPRESSÃO, E -ACIIECENTADA IIIYA COMEDIA NUNCA ATEACORA IMPRESSA. LISBOA, COM ToDAs As LICENÇAS. NA oEIuCINA DE PAULO CIIAESBECK, IMPREsson E LIvREmo DAS TREs oRDENs MILITARES E Á SUA CUSTA. ANNO DE Im

Na pagina immediata á do frontispicio vem as licenças: a primeira datada de ll de Dezembro de 1643, e a ultima de 27 de Janeiro de vlö'rä. Depois os sonetos,.em louvor de Camões, de Diogo Bernardes, Diogo Taborda Leitão, o soneto que começaf

Quem é este, que na harpa lusitana, etc. .

l › l terminando com o soneto centonico de João Gomes, com uma remissão em baixo das paginas onde se devem procurar os versos das obras do Poeta, de que se compõe o soneto. Em seguida vem a oitava 125 do canto III que se omittiu na edição dos Lusíadas de 4644. Em con` tinuação vem uma dedicatoria a João Rodrigues de Sá, Conde de Penaguião, fidalgo assás instruído e protector dos homens de letras. Foi n'esta edição que se publicou pela primeira vez a comedia d'ElRei` SeleucQ.V tirada de um manuscripto que deu o pae do Conde. ' Esta edição e a ,continuação das Lusíadas de 1644, mas pela data das licenças save que estava para se imprimir primeiro, demorando-se a impressão dois annos, intervallo em que se imprimiram os Lusíadas no mesmo formato, typo e oflicina.

\ 1651

os LUSIADAS DE LUIS DE CAqõES, Co' TODAS As LICENÇAS NECESSARIAS. Em LISBOA, POR PAULO CRAESBECK IMPREssoR DAS oRDENs MILITARES E A SI'A CUSTA. ANNO IôõI, cOM PRIvILEGIo REAL

Na pagina immediata á do rosto uma dedicatoria a João Rodrigues de Sa, Conde de Penaguião. Seguem-se as licenças: a primeira datada do l.° de Janeiro de lGö-l, e a ultima de lO de Julho do mesmo anno. Logo depois os quatro sonetos em elogio do Poeta, que vem nas edições d'este formato pequeno, e depois dos sonetos OPoema.

` 1651 RIMAS DE LUIS DE CAMOES, PRIMEIRA PAIITE A DOM JOAO RODRICUEz DE sÁ DE MENEZES, coNDE DE PENACIFIÃO, ETC. EM LISBOA, COM TODAS As ' LICENÇAS. NA oEEICINA DE PAULO CRAESBECR, IMPREssoR DAS ORDENS MILITARES, E Á sUA cUsTA. ANNO Iôõl

Na pagina immediata á do frontispicio vem uma dedicatoria assignada por Paulo Craesheck em 10 de Setembro de iöäl ao Conde Camareiro-mór, e logo em seguida começam as poesias. ` '

1665 '

Os LUSIADAS DE LUIS DE CAMOES, COM os ARCUMENTOS DO LICENCEADO JOÃO FRANCO BARRETO, COM RUM EPITOME DE SUA vIDA. DEDICADOS AO ILLUSTRISSIMO sENIIOR ANDRE PuRTADo DE MENDONCA, DEÃO d: CONEOO DIGNISSIMO DA s. sÉ DE LISBOA, DOUTOR EM A SACRADA THEOLOCIA, DEPUTADO DA JUNTA Dos TRES ESTADOS DO REvNo, d IMPREssAs EM LISBOA A CUSTA DE ANTONIO CRAESBECK DE MELLO, E NA SUA oPEICINA. ANNO Iôôa. I voL'. Ie." - ' ' '

AO titulo Seguem-Se as licenças: a- do Cons'elho dol Santo Oliicio é datada de 6 de Julho de l656, a do 0rdinario de 24 de Julho de 1658, e a dO Desembargo do Paço de 8 de Agosto de 1659. Depois das Iicenças segue-se uma dedicatoria em oitavarima, feita pelo editor: depois do Poema vem uma vida resumida do Poeta.

l 665

RIMAS DE LHE DE CAMOENS, PDINCIPE DOS POETAS DE SEL' TEMPO; DEDICADAS A0 ILLUSTRISSIMO SENHOR ANDRÉ FURTADO DE MENDONÇA, DEÃO E CONEGO DIGNISSIMO DA S. DE LISBOA, DOI'TOll EM A SAGRADA THEOLOGIA, DEPUTADO DA JUNTA DOS TRES ESTADOS D0 BEYNO, ETC. EM LIS,BOA, IMPBESSAS COM AS LICENÇAS NECESSARIAS. NA OFFJCINA DE ANTONIO CRAESBECK DE MELLO, E Á SUA CUSTA. ANNO 4663

Depois da dedicatoria começam as Rimas, que terminam com o epitaphio da sepultura em latim,.e depois dieste a comedia d'ElRPi SvIeuco. ` '

Q

a

1666 I

RIMAS DE LUIS DE CAMOES, PBINCIPE DOS POETAS POIlTl'GUEZES; PRIMEIRA, SEGUNDA E TERCEIRA PARTE. NESTA NOVA ¡MPRESSAM EMENDADAS E ACRESCENTADAS PELO LICENCEADO JOÃO FRANCO BARRETO. LISBOA, NAb OFFICINA DE ANTONIO CRAESBECK DE MELLO, IMPRESSOR DA CASA REAL. ANNO 1666

\

Os dois sonetos:
Quem he este que na harpa lusitana, etc.
Debaixo desta pedra esta metido, etc.

Seguem-Se as Rimas, que terminam com O epitaphio latino que estava na sua sepultura.

A segunda parte imprimiu-se em 1669, e a terceira em l668. Andam juntas com os Lusiadas que se imprimiram em 1669, com o titulo: Obras de Luíz de Camões, etc. `

*'1668

TERCEIRA PARTE DAS RIMAS DO PRINCIPE DOS POETAS PoRTUGL'EzEs LUIS

DE CAMOENS, TIRADAS DE vARIOS MANUSCRIPTOS, MUITOS DA LETRA Do

M'ESMO AUTOR. POR D. ANTONIO ALvARES DA CUNHA. OFFERECIDAS A

SOBERANA ALTEzA DO PRINCIPE DOM PEDRO. POR ANTONIO CRAESBECK

DE MELLO, IMPRESSOR DE SUAI ALTEzA E A SUA CUSTA IMPRESSAS. ANNO
DE Issa. 1.° ~ '

` ,

Depois das licenças e da dedicatoria vem um pequeno prologo ao leitor, em que lhe otl'erece estes ineditos, que os trabalhos dos estudos lhe trouxeram ás mãos, muitos copiados da propria letra do auctor; depois seguem-se as poesias. " _

Ignoro O fundamento com que D. Antonio Alvares diz na dedicatoI ria a El-Rei D. Pedro II, então Principe Regente, que não havia lingua em que os Lusíadas não estivessem traduzidos, quando por aquella epocha não me consta que o estivessem n'Outras linguas que não fOSsem a latina, hespanhola, italiana e ingleza. Se fosse hoje que o atlirr massa, a Sua asserção seria mais que verdadeira.

1669

RIMAS DE LUIS DE CAMOES, PRINCIPE DOS POETAS PoRTUCL'EzES. sECUNDA
PARTE. EMENDADAS E ACRESCENTADAS PELO LICENCEADO JOAO FRANCO
BARRETO. LISBOA, POR ANTONIO CRAESBECR DE MELLO, IMPREssOR DA
CASA REAL. ANNO DE Iõõa

Depois do titulo vem o Soneto de Diogo Taborda Leitão, feito ao au-
ctor; Seguem-se as Rimas, em que entram as duas comedias de Se-
leuco e Amphítrioens, terminando com a Protestação de Fé.

1669

OBRAS DE LUIS DE CAMOES, PRINCIPE DOS POETAS PORTUGUEZES, COM OS
ARGUMENTOS DO LICENCEADO JOÃO FRANCO BARRETO; E POR ELLE EMEN-
DADAS EM ESTA NOVA IMPRESSÃO, QUE COMPREHENDE TODAS AS OBRAS
QUE DESTE INSIGNE AUTOR SE ACHARÃO IMPRESSAS E MANUSCRITAS COM
O INDEX DOS NOMES PROPRIOS OFFERECIDOS A D. FRANCISCO DE SOUSA,
CAPITÃO DA GUARDA D0 PRINCIPE N. S. POR ANTONIO CRAESBECK DE
MELLO, IMPRESSOR DA CASA REAL. ANNO DE I669. LISBOA. à." ›

. Segue-se á dedicatoria um resumo davida do Poeta e o soneto de
Diogo Bernardes em seu louvor, e o privilegio por tempo de dez annos
para poder imprimir à sua custa as Obras de Luiz de Camões: Lusía-
das e Rimas com Seus acrescentamentos. Os Lusíadas trazem os ar-
gumentos de João FrancoBarreto, e O seu indice dos nomes proprios
no tim do Poema. - -

Esta edição foi sem duvida feita debaixo da protecção de Antonio
Alvares da Cunha, decimo quinto Senhor de Taboa, e Guarda-mor da
Torre do Tombo, fidalgo pertencente a uma familia que á nobreza do
sangue juntava a illustração do talento e das armas.'A terceira parte,
como já dissemos, foi feita sobre originaes,lalguns de letra de Camões,
que elle franqueou ; Sentimos que a doença do actual sr. Conde da Cu-
nha, seu representante, nos não permitta indagar se entre os papeis
da sua 'casa existiriam estes autographos de Camões, de que se faz
menção nyesta edição, que se torna apreciavel para consultar, por ter
sidoI revista e emendada por João Franco Barreto, que reunia a dupla
qualidade de grammatico e poeta, como mostrou na sua traducção da
`Eneida de Virgilio. .

« AnteriorContinuar »