Arquitetura sagrada no Brasil: sua evolução até as vésperas do Concílio Vaticano II

Capa
Edições Loyola, 2007 - 190 páginas
O livro de Gabriel Frade apresenta ao longo de suas páginas aquilo que seu título promete: um excelente e amplo tratado sobre a história da arquitetura sagrada no Brasil, e particularmente em São Paulo, até o Concílio Vaticano II. MAs encontramos muito mais: nos primeiros capítulos dados interessantes e reflexões profundas sobre o espaço sagrado no mundo pré-cristão e sobre o espaço litúrgico no cristianismo, e, no último capítulo, uma reflexão teológico-litúrgica sobre os elementos que compõem o espaço litúrgico das nossas igrejas. Assim, temos diante de nós uma obra que merece o interesse não apenas dos historiadores de arquitetura sagrada, mas também de todos os que hoje lidam com a construção e a reforma de igrejas, por exemplo, arquitetos, bispos e padres, bem como leigos responsáveis em suas comunidades pela construção, reforma ou manutenção de sua igreja ou capela. O fato de a pesquisa histórica não incluir o Concílio Vaticano II e a época pós-conciliar não diminui o valor da obra, porque as orientações do Concílio e do magistério pós-conciliar sobre o espaço litúrgico, assim como reformas e construções das últimas décadas do século XX, têm suas raízes no movimento litúrgico da primeira metade do século passado. POis também no campo da arte litúrgica o Concílio ratificou aquilo que os protagonistas do movimento litúrgico tinham refletido e em parte já colocado em prática. TAmbém as orientações pós-conciliares do magistério e as realizações concretas são como que a colheita de frutos daquilo que foi semeado antes do Concílio. Portanto, não só para quem se interessa pela história da arquitetura sagrada, mas também para quem lida com o espaço litúrgico hoje, este livro foi escrito. Prof. DR. PE. GRegório Lutz

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Informações bibliográficas