O que vi, aprendi e recomendo para a vida: As lições imperdíveis do homem que saiu da roça e alcançou a presidência de uma grande empresa

Capa
Literare Books, 24 de ago. de 2018 - 216 páginas
0 Resenhas
As avaliações não são verificadas, mas o Google confere e remove conteúdo falso quando ele é identificado
No livro O que vi, aprendi e recomendo para a vida, Orlando Marciano compartilha sua trajetória de vida pessoal e profissional. Nascido no interior de São Paulo, o autor relata a vida da época, a necessidade de trabalhar desde cedo e mostra como saiu das fazendas para a cidade e trilhou um caminho de sucesso até a presidência da Coopercica. "Aos 16 anos, tinha experimentado a vida de boia-fria, a venda de frango, o trabalho como charreteiro-boy, os efeitos da enxada, a direção de maquinário pesado, como tratores e caminhões, e a liderança de pessoas difíceis.", conta Orlando. Cada uma dessas fases é explicada na obra e o leitor se emociona com a resiliência do autor nos momentos difíceis. A brilhante carreira de cinco décadas é inspiração para as pessoas que vieram de uma educação humilde e sonham com o mais alto posto corporativo. Da roça ao topo da liderança, é reconhecido por seu legado em defesa do setor e por seu estilo de enfrentar, com justiça, o que é errado. Este ponto é muito trabalhado por Orlando, que a todo momento fala sobre honestidade, indo na contramão do "jeitinho brasileiro" e da imagem de riqueza excessiva e ganância associada aos empresários.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Páginas selecionadas

Conteúdo

Seção 1
Seção 2
Seção 3
Seção 4
Seção 5
Seção 6
Seção 7
Seção 8
Seção 9
Seção 10
Seção 11
Seção 12
Seção 13
Seção 14
Seção 15

Outras edições - Ver todos

Sobre o autor (2018)

CEO da Cooperativa de Consumo Coopercica. Sua brilhante carreira de cinco décadas é inspiração para as pessoas que vieram de uma educação humilde e sonham com o mais alto posto corporativo. Da roça ao topo da liderança, é reconhecido por seu legado em defesa do setor e por seu estilo de enfrentar, com justiça, o que é errado. Em vez de funcionários e números, sempre contemplou o ser humano, antes e, acima de tudo, como semelhante. Com o pai, na fazenda Guaxinduva, aprendeu as primeiras lições de liderança, em 1964. Antes da maioridade, foi contratado pela Cica. Depois de 23 anos e memoráveis vitórias, entregou seu cargo de confiança para viver a missão que justificou a grandiosidade desta obra. Em 1990, quando assumiu a gestão, a Coopercica tinha uma loja e 90 funcionários. Com enfrentamento e firme liderança, seis lojas de grande porte foram estruturadas, juntas empregam quase 1000 colaboradores e, anualmente, faturam mais de 300 milhões.

Informações bibliográficas