Historia do Descobrimento e Conquista da India pelos Portugueses, Volume 7

Capa
Typographia Rollandiana, 1833
0 Críticas
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Páginas seleccionadas

Outras edições - Ver tudo

Palavras e frases frequentes

Passagens conhecidas

Página 220 - Ho governador levou húa armada de cincoenta e duas velas... E chegando a Chaul achou que as fustas fugirão com medo de sua ira" . É o que o Poeta resume nos primeiros três versos da est.
Página 223 - Diu ea desbaratou", mas, lendo-o, vê-se que quem de facto pelejou com essa armada ea venceu foi H. da Silveira, embora sob as ordens do governador. "(Este) foyse ao bargantim Deitor da silueira e disselhe que ao outro dia. . .esperaua que pelejassem com as fustas e deulhe ho regimento do que auia de fazer, porque ele auia destar nos galeões fauorecendo a batalha. . .E ao outro dia. . .Eytor da silueira, como foi ho dia claro, correo todos os bargantins e catures de sua capitania que não tirassem...
Página 125 - Payo ser em Portugal ouue sentença contrele que lhe pagasse todo ho ordenado que ouuera dauer com a gouernança.
Página 178 - Martim afonso lhe pesasse muyto deseêtregar aos mouros, porque sabia quão desleais & falsos sam , trabalhaua por buscar todos os modos que podia pera não se entregar. E porque sentia nos mais dos Portugueses enfadamêto de tanta má vida nã ousou de lhe dizer o q...
Página 252 - ÍJ algíis quiserã dizer ho cõtrairo por odio q lhe tinhào: porê ele castigou sempre os crimes asperamête como se vio no mulato q foy enforcado em Goa por tirar de noyte em...

Informação bibliográfica