Raízes do conservadorismo brasileiro: A abolição nA imprensA e no imaginário social

Capa
Civilização Brasileira, 17 de jul. de 2017 - 448 páginas
Neste livro, Juremir Machado da Silva aponta caminhos capazes de elucidar por que o Brasil é um país em débito com a própria história. Partindo da análise de discursos políticos e jornalísticos do início do século XIX, o autor identifica fundamentos conservadores que permearam o contexto da assinatura da Lei Áurea e sobre os quais foi erigida a República brasileira. Em texto ágil e com fina ironia, o autor desvela as origens do conservadorismo e a história da busca pela igualdade social no Brasil. Um livro essencial não apenas para pessoas interessadas em história, sociologia e análise do discurso, mas também para aquelas que desejam viver em um país melhor, em que a escravidão tenha de fato se extinguido para todos.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Sobre o autor (2017)

Juremir Machado da Silva, nascido no Rio Grande do Sul em 1962, é escritor, tradutor, jornalista e professor universitário, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da PUC-RS. Foi correspondente em Paris do jornal Zero Hora, de 1993 a 1995. É cronista do jornal Correio do Povo de Porto Alegre.

Informações bibliográficas