Homenagem do Instituto historico e geographico brazileiro á memoria de Sua Magestade o senhor d. Pedro II.

Capa
Companhia typographica do Brazil, 1894 - 803 páginas
0 Resenhas
As avaliações não são verificadas, mas o Google confere e remove conteúdo falso quando ele é identificado
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Outras edições - Ver todos

Passagens mais conhecidas

Página 282 - Ausentando-me, pois, eu com todas as pessoas de minha família, conservarei do Brasil a mais saudosa lembrança, fazendo ardentes votos por sua grandeza e prosperidade. Rio de Janeiro, 16 de novembro de 1889. D. Pedro de Alcântara...
Página 281 - Obedecendo, pois, às exigências do voto nacional, com todo o respeito devido à dignidade das funções públicas que acabais de exercer, somos forçados a notificar-vos que o Governo Provisório espera do vosso patriotismo o sacrifício de deixardes o território brasileiro, com a vossa família, no mais breve prazo de tempo possível.
Página 280 - Senhor. — Os sentimentos democráticos da Nação há muito tempo preparados, mas despertados agora pela mais nobre reação do caráter nacional contra o sistema de violação, de corrupção, de subversão de todas as leis, exercido em um grau incomparável pelo Ministério 7 de junho; a política sistemática de atentados do Governo Imperial, nestes últimos tempos, contra o Exército ea Armada, política odiosa à Nação e profundamente...
Página 281 - O transporte vosso e dos vossos para um porto da Europa correrá por conta do Estado, proporcionando-vos para isso o Governo Provisório um navio com a guarnição militar precisa...
Página 753 - Lembre-se sempre de seu pai. Ame a sua e minha pátria. Siga os conselhos que lhe derem aqueles que cuidarem da sua educação e conte que o mundo o há de admirar, e que eu me hei de encher de ufania por ter um filho digno da pátria. Eu me retiro para a Europa; assim é necessário para que o Brasil sossegue, e para que, permitindo Deus, possa para o futuro chegar àquele grau de prosperidade de que é capaz.
Página 753 - ... imagens, na altiloquia, na inspiração verdadeiramente divina. Os prophetas são os primeiros poetas do mundo ,• as Lamentações de Jeremias, deplorando a sorte de sua pátria ; a sublimidade de idéas, a energia dos quadros, a vehemencia do estylo de Isaias no cântico sobre a Ruína de Babylonia ; Daniel, annunciando a vinda do Messias, e as revoluções dos quatro grandes impérios ; Ezequiel em seu estylo allegorico, posto que um tanto obscuro, mas sempre colorido e vigoroso ; tudo isso...
Página 686 - Sua Magestade foi além dos desejos do seu mordomo, e abrio os cofres inesgotáveis de sua particular generosidade e sua soberania ea nova colónia denominou-se Petropolis. *• Com a magestatica influencia e acção de um príncipe tão progressista, com os seus cofres abertos, com a actividade e zelo do seu mordomo, com os recursos da presidência do Rio de Janeiro, e com a direcção pratica do nosso consócio o fallecido Koeler, a colónia devia prosperar e crescer contra todos os embaraços...
Página 280 - Em face desta situação, pesa-nos dizer-vo-lo, — e não o fazemos senão em cumprimento do mais custoso dos deveres, — a presença da família imperial no país, ante a nova situação que lhe criou a...
Página 244 - O que sei, devo-o sobretudo, á pertinácia. Reconheço que sou muito somenos no que é relativo aos dotes da imaginação, que posso bem apreciar nos outros.
Página 281 - A' vista da representação escripta que me foi entregue hoje, ás 3 horas da tarde, resolvo, cedendo ao império das circumstancias, partir, com toda a minha família, para a Europa, amanhã, deixando esta pátria, de nós estremecida, á qual me esforcei por dar constantes testemunhos de entranhado amor e dedicação durante quasi meio século, em que « desempenhei o cargo de chefe do Estado.

Informações bibliográficas