Uma Mulher Chamada Elvira PagÃ

Capa
7 de set. de 2010 - 120 páginas
Quem não se lembra de Elvira Pagã, cantora e vedete explosiva das noites cariocas, mexicanas ou americanas? Seus inúmeros escândalos, seus famosos romances, suas audácias e sua grande beleza marcaram os anos 40 e 50 com sua marca registrada: - O sensacionalismo! Ela despertou desejo em toda uma geração, andou com grandes astros e foi sempre muito generosa com seu corpo admirável. Nos anos 90, ela vivia no Rio de Janeiro, em Copacabana onde pintava quadros e era a “sacerdotisa da verdade”... ... Escandalosa, lasciva, desaforada e explosiva, assim foi “Uma Mulher Chamada Elvira PAGÔ!

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Outras edições - Visualizar todos

Informações bibliográficas