Annaes, Volume 2

Capa
Tipographia do Imperial Instituto Artistico., 1884
0 Resenhas
As avaliações não são verificadas, mas o Google confere e remove conteúdo falso quando ele é identificado
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Páginas selecionadas

Conteúdo

Outras edições - Ver todos

Passagens mais conhecidas

Página 6 - É, pois, especial propósito do governo caminhar nesta questão, não somente como satisfação a sentimentos generosos e aspirações humanitárias, mas ainda como homenagem aos direitos respeitáveis da propriedade, que ela envolve, e aos maiores interesses do país, dependentes da fortuna agrícola, que, entre nós, infelizmente se acha até agora ligada pelas relações mais íntimas com essa instituição anómala.
Página 6 - É dever imperioso do governo, auxiliado pelo Poder Legislativo, fixar a linha até onde a prudência nos...
Página 6 - Chegamos, Sr. Presidente, a uma quadra em que o governo carece intervir com a maior seriedade na solução progressiva deste problema, trazendo-o francamente para o seio do parlamento, a quem compete dirigirlhe a solução. (Apoiados; muito bem.) Neste assunto nem retroceder, nem parar, nem precipitar.
Página 19 - O fundo de emancipação gira até hoje num círculo acanhadíssimo. Para ampliá-lo em proporções vastas, o governo promoverá uma medida poderosa. Refiro-me a uma contribuição nacional que chame a concorrer para a extinção desse elemento toda a massa contribuinte e não unicamente as classes proprietárias. Ocorre, ainda, uma providência, que o gabinete julga de inteira equidade e oportuna - a libertação dos escravos que tenham atingido e atingirem a idade de 60 anos.
Página 6 - Sr. presidente, dentre as diversas questões, que se impõem á attenção c estudo do governo, duas ha, no momento presente, que dominam todas as outras : a financeira ea do elemento servil. Entende o ministério de seu dever externar-se sobre uma e outra, de modo a tornar bem patente o seu pensamento, no intuito de definir a sua responsabilidade perante o paiz, quanto ao moio pelo qual o governo pretende tratar de ambas. E
Página 18 - Finalmente, dignando-se Sua Majestade acolher os termos em que me pareceu poder encarregar-me da organização ministerial, obedeci à ordem...
Página 18 - Cristóvão, às 6 horas da tarde do mesmo dia. A hora marcada apresentei-me em S. Cristóvão, e sendo admitido à presença do Imperador, dignou-se Sua Majestade ouvir-me sobre diferentes pontos. especialmente os relativos à crise ministerial do dia 3. Com a lealdade devida ao Chefe do Estado prestei todas as informações ao meu alcance, e ao mesmo tempo emiti o meu humilde parecer sobre as dificuldades da ocasião. Assim terminou a audiência com que me honrou Sua Majestade. No mesmo dia, cerca...
Página 6 - Com este intuito, considera o governo indispensável e inadiável uma disposição geral que firme no país inteiro a localização provincial da propriedade servil, já adiantada na legislação das províncias. Mas não basta. O fundo de emancipação gira até hoje num círculo acanhadíssimo. Para ampliá-lo em proporções vastas, o governo promoverá uma medida poderosa.
Página 16 - Presidente do Conselho de Ministros e Ministro e Secretario de Estado dos Negocios do Reino assim o tenha entendido e faça executar.
Página 71 - O SR. PRESIDENTE — O pedido do nobre deputado será tomado na devida consideração. O SR.

Informações bibliográficas