"Seu amigo esteve aqui": A história do desaparecido político Carlos Alberto Soares de Freitas, assassinado na Casa da Morte

Capa
Zahar - 231 páginas
0 Resenhas
Em 15 de fevereiro de 1971, Carlos Alberto Soares de Freitas, conhecido como Beto pelos amigos e Breno pelos companheiros de militância política, foi preso no Rio de Janeiro. Nunca mais foi visto. Ele era um dirigente da organização clandestina de esquerda VAR-Palmares. O Estado jamais prestou contas de seu desaparecimento e seu corpo até hoje não foi encontrado. Pela força de sua liderança, Beto era capaz de atrair para a resistência política inúmeros jovens – entre eles a então secundarista de dezesseis anos Dilma Rousseff, atual presidente da República e uma das personagens dessa trama. Uma década após seu desaparecimento, descobriu-se que ele foi assassinado em uma casa em Petrópolis, onde presos políticos eram mantidos em cárcere privado, sendo torturados e quase sempre mortos. A jornalista Cristina Chacel refaz essa trajetória, pesquisando em arquivos e costurando informações fragmentadas, de parentes e amigos. Com uma narrativa eletrizante, ela descreve em detalhes o ambiente da ditadura militar, que marcou o destino de mais de uma geração.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Informações bibliográficas