Imprensa estudantil de Coimbra: Repertório analítico (século XIX)

Capa
Imprensa da Universidade de Coimbra / Coimbra Universty Press, 01/12/2006 - 409 páginas

O século XIX foi, em Portugal, um grande século de cultura. A testemunhá-lo estão não só as noções de "Instrução Pública" e de "Instrução Popular", mas também a afirmação e o desenvolvimento da imprensa. Daí o epíteto de "século do periodismo" ou "século dos jornais", para caracterizar o tempo de oitocentos. Como realidade social e consciente da intuição do espírito dos tempos, a Academia de Coimbra (incluem-se aqui os estudantes universitários e os dos outros níveis de ensino) é portadora de vivências e conceções culturais que se desenvolvem à margem da Universidade e do estudo, mas que passam por práticas múltiplas como, por exemplo, a criação de jornais e revistas e pela discussão de temas literários, filosóficos, religiosos, sociais, históricos, políticos, económicos, científicos, educativos e artísticos. Para além destas temáticas, a exercitação, também, de uma cultura de carácter satírico e humorístico, de timbre acentuadamente coimbrão, nas críticas desenvolvidas a colegas, a personalidades e situações do meio envolvente e, por fim, a divulgação de uma sabedoria de cariz mais prático e utilitário, para uma maior ilustração do público leitor. Estes jovens viram nos jornais e nas revistas os meios mais eficazes para fazerem passar as suas mensagens. Em A imprensa estudantil coimbrã. Repertório analítico (século XIX) procura-se não só registar os diversos periódicos que a Academia de Coimbra criou, desde 1821 até 1900, mas também transmitir aquelas mensagens, através de uma análise aos periódicos. Neste sentido, para cada publicação foi elaborada uma ficha, onde se apontam os títulos, os subtítulos, se os houver, os nomes dos seus responsáveis, dos colaboradores e as suas características técnicas. Sempre que referido, dá-se conta, igualmente, dos objetivos ou do programa que presidiu à criação de cada jornal ou revista. E, finalmente, em termos sintéticos, fazemos o elenco dos conteúdos de cada publicação. Conscientes da renovação concetual e metodológica que a história vem operando e não desconhecendo que a imprensa, pela sua própria natureza, é, simultaneamente, uma preciosa fonte de informação, de intervenção e de animação, julgamos deixar aqui um instrumento de referência para investigadores e estudiosos.

 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Palavras e frases frequentes

Acerca do autor (2006)

Manuel Alberto Carvalho Prata é Professor Coordenador, de Nomeação Definitiva, na ESE do Instituto Politécnico da Guarda é, também, Investigador no Centro de Estudos Interdisciplinares do século XX (Ceis-20), da Universidade de Coimbra e Membro da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Embora a sua principal área científica de investigação seja a de História da Educação, revela igualmente interesse por temáticas sobre a História de Portugal, nomeadamente dos séculos XIX e XX, no âmbito de uma História das Ideias e da Cultura. De entre vários livros publicados, destacam-se: "A Universidade e a sociedade portuguesa na 2ª metade do século XVIII, O Marquês do Pombal e a Universidade", coord. de Ana Cristina Araújo, Coimbra, Imprensa da Universidade, 2000; "As relações professor- aluno na Universidade de Coimbra ( 1880-1910): Uma viagem através da literatura memorialista estudantil", Actas do II Congresso Luso- Brasileiro de História da Educação, vol. II, S. Paulo, 2000; "Liberalismo e Educação. O ideal educativo de D. António da Costa", Actas do 1º Congresso Luso- Brasileiro de História da Educação, vol.1.º, Porto, 1998; "Academia e Republicanismo. O Centro Republicano Académico de Coimbra (1906-1926). Aguns tópicos para o seu estudo", Ensaios em homenagem a Joaquim Ferreira Gomes, Coimbra, Gráfica de Coimbra, 1998; "A praxe na Academis de Coimbra. Das práticas às representações", Revista de História das Ideias, vol. 15, Universidade de Coimbra, 1993.


He is a Tenured Professor and works as a coordinator at the Higher School of Education at Guarda Polytechnic Institute. In addition, he is a researcher at the Centre for 20th Century Interdisciplinary Studies (CEIS-20) at the University of Coimbra and is a member of the Portuguese Educational Sciences Society. Although the History of Education is his main scientific research area, he is also interested in the areas of: History of Portugal, namely the 19th and 20th centuries within the scope of the History of Ideas and Culture. Amongst the many books he had published, the following may be highlighted: A Universidade e a sociedade portuguesa na 2ª metade do século XVIII, O Marquês do Pombal e a Universidade [“The Portuguese University and Society in the second half of the 18th century, Marquês do Pombal and the University”], edited by Ana Cristina Araújo, Coimbra, Coimbra University Press, 2000; As relações professor-aluno na Universidade de Coimbra (1880-1910): Uma viagem através da literatura memorialista estudantil [“The relationships between teachers and students at the University of Coimbra (1880-1910): A journey through memoirist student literature"], Actas do II Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação, vol. II, S. Paulo, 2000; Liberalismo e Educação. O ideal educativo de D. António da Costa [“Liberalism and Education. The educational ideal of D. António da Costa”], Actas do 1º Congresso Luso- Brasileiro de História da Educação, vol.1, Porto, 1998; Academia e Republicanismo. O Centro Republicano Académico de Coimbra (1906-1926). Alguns tópicos para o seu estudo [“The Academy and Republicanism. The Academic Republican Centre in Coimbra (1906-1926). Some themes to be studied”], Essays in honour of Joaquim Ferreira Gomes, Coimbra, Gráfica de Coimbra, 1998; A praxe na Academis de Coimbra. Das práticas às representações [“Praxe at the Academy of Coimbra. From practice to representations”], Revista de História das Ideias, vol. 15, Universidade de Coimbra, 1993.

Informação bibliográfica