Conhecimentos Histórico - Educacionais:: diálogos com Walter Benjamin

Capa
Walter Benjamin ao falar de catástrofe se colocava na contramão dos teóricos do seu tempo que falavam em progresso. No auge da modernidade capitalista, ele anunciava que há uma linha tênue entre civilização e barbárie. Ele nos ensinava e continua ensinando que é preciso tecer associações à primeira vista invisíveis e ceder a devida importância ao que antes parecia irrelevante. Ele nos estimula a pensar correspondências entre diferentes espaços, entrecruzando presente, passado e futuro, com os artifícios da memória e da rememoração. Por apostar na insurgência de narrativas extraoficiais, o ensaísta fez emergir de suas experiências imagens dialéticas, possíveis de atualização a cada nova releitura.

De dentro do livro

Outras edições - Ver todos

Sobre o autor (2023)

Graduado em História pela Universidade Federal de Santa Maria (1986). Mestre em História pela Pontifícia Universidade Católica/PUC de São Paulo (1996). Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas/ Unicamp (2005), Pós-Doutor pelo Instituto Superior de Ciencias da Educação/ISCED de Angola no campus de Lubango (2020). Professor Associado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), lotado no Departamento de Metodologia de Ensino (MEN) do Centro de Educação. Professor permanente do Programa de Pós-Graduação e Educação (PPGE) e Mestrado Profissional em Ensino de História (Profhistória-UFSC). Bolsista Produtividade CNPq. Líder do Grupo de Pesquisas Patrimônio Memória e Educação (PAMEDUC) sediado na Universidade Federal de Santa Catarina e integrante do Grupo de Pesquisas Kairós sediado na Unicamp e Vice-líder do Grupo de Pesquisa Rastros sediado no Universidade São Francisco. Integrante da Rede Latino Americana de Diálogos Decoloniais e Interculturais (REDYALA).

Doutoranda e mestra (2018) pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, na linha de pesquisa Sociologia e História da Educação, e bolsista da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Graduada em História (2016) pela UFSC. É integrante do Grupo de Pesquisas Patrimônio, Memória e Educação (PAMEDUC-UFSC) e do Grupo de Pesquisas Rastros da Universidade São Francisco (USF-SP).

Bacharel e licenciada em Ciências Sociais pela UNICAMP, mestre em Ciência Política e doutora em Educação na área de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte pela mesma universidade. Desenvolveu projeto de pós-doutorado (2011-2013) sobre as relações entre memórias, cidade e sensibilidades no Centro de Memória-Unicamp (CMU), sob supervisão da profa. dra. Maria Carolina Bovério Galzerani. Atualmente, é pesquisadora do Centro de Memória- Unicamp e coordena o grupo de pesquisa credenciado pelo CNPq, Kairós: Educação das Sensibilidades, História e Memória, sediado no Centro de Memória. Também é integrante do grupo de pesquisa Rastros: História, Memória e Educação, sediado no Centro de Documentação e Apoio à Pesquisa em História da Educação (CDAPH) da Universidade São Francisco (USF). Desenvolve pesquisas referentes as relações entre modernidade, cultura urbana, memória e sensibilidades, bem como relativas ao ensino de história. No campo da educação, em especial, na área do ensino de História, trabalhou com a formação de professores e coordenou atividades e projetos de ensino. De 1988 a junho de 2015, coordenou a área de História do Ensino Fundamental I ao Ensino Médio na Escola Comunitária de Campinas, como também Filosofia e Sociologia no Ensino Médio.

É doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGE - UFSC). Possui mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGE - UFSC); graduado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina; é integrante do Grupo de Pesquisas Patrimônio, Memória e Educação da Universidade Federal de Santa Catarina (PAMEDUC -UFSC) e do Grupo de Pesquisas Rastros da Universidade São Francisco (USF - SP), atuando nos seguintes temas: Educação Patrimonial, Fortalezas Catarinenses, Memória, Patrimônio. Atua como professor do Laboratório de História do Instituto Estadual de Educação (IEE/SC) vinculado a Secretaria Estadual de Educação de Santa Catarina.

Informações bibliográficas