que é o virtual?, O

Capa
Editora 34, 2003 - 157 páginas
4 Resenhas
Os computadores e as redes digitais estão cada vez mais presentes em nosso cotidiano. Pierre Lévy propõe, neste livro, uma terceira possibilidade- ' enquanto tal, a virtualização não é nem boa, nem má, nem neutra'. Acreditando que a virtualização exprime uma busca pela hominização, o autor começa desmontando aquilo que chama de oposição fácil e enganosa entre real e virtual. A seguir, retrabalhando conceitos de outros pensadores franceses contemporâneos- como Gilles Deleuze e Michel Serres-, busca analisar um processo de transformação de um modo de ser num outro.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

Resenha: Cap. – O atual e o virtual
Nos tempos atuais a informática invade a vida dos indivíduos: no trabalho, nas viagens, em casa, num passeio com os amigos, nas compras, enfim, será que vivemos
no mundo sem depender das tecnologias da informática. Na referida obra o autor Pierre Levy fala de uma nova possibilidade, a virtualização, mas essa virtualização é boa ou ruim? É uma questão que é discutida no livro “O que é o virtual?”.
O autor Levy descreve a diferença entre o virtual e o atual, ou seja, o real. Para o autor o real é possivelmente realizado, o atual é virtualmente atualizado. Portanto, o virtual tem apenas uma leve ligação com o imaginário, mas não se confunde com ele, pois são coisas obviamente distintas.
Para Gilles Deleuze, citado por Pierre Levy em sua obra, o possível, ou seja, o atual está totalmente construído, permanecendo no esquecimento, em um estado de indecisão.
Pierre fala ainda do real e da virtualização em comparação com o atual e o virtual. Para ele, o real tem limitações claras, é observável, e a virtualização tem pensamento apoiado em definições, determinações. A virtualização é “heterogênese”.
Elissandra Cristina Andrade Silva
 

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

" Expressar o virtual que nem colocado pelo autor é estar distante é realmente a ausência da existência é significativo pensar dessa maneira quando nos deparamos na realidade em que estamos inseridos e que tudo que é real é possível realmente"

Conteúdo

Introdução
11
A virtualização
17
O efeito Moebius
24
O hipercorpo
30
A escrita ou a virtualização da memória
37
O ciberespaço ou a virtualização do computador
46
O caso das finanças
52
consumo não
54
A gramática fundamento da virtualização
87
A Virtualização da Inteligência
95
Máquinas darwinianas
101
Sociedades pensantes
108
A objetivação do contexto partilhado
112
a vlrtualização da inteligência
119
Ferramentas narrativas cadáveres
125
O objeto o humano
132

O trabalho
60
Economia do virtual e inteligência coletiva
67
A técnica ou a virtualização da ação
73
As Operações da Virtualização
81
As quatro passagens
138
Benvindos aos caminhos do virtual
147
Direitos autorais

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas