Violência e religião: Cristianismo, Islamismo, Judaísmo : três religiões em confronto e diálogo

Capa
Editora PUC-Rio, 2002 - 296 páginas
3 Resenhas
Este livro é o resultado de longos e laboriosos anos de pesquisa sobre o tema da violência e da religião, e é sobretudo o produto de um esforço de reflexão e de trabalho plural e coletivo. Será que a 'Guerra Santa' se esgotou? Será que o conceito de uma guerra justa, abençoada por Deus, já não se encaixa em nossa teologia? O livro procura responder esta e outras questões, enfocando a violência na tradição e indagando sobre o seu sentido.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

História do início do Islamismo.
Religião fundada pelo profeta Mohammed (Maomé) no sec. VI dc
Sua igreja é a mesquita, seu livro Alcorão, que é dividido em 112 capítulos, chamados de "sura
".
Islan- Vocábulo árabe que significa resignação, rendição, submissão.
Fundada inicialmente na cidade de Meca, Maomé foi expulso de Meca indo morar em Medina e depois de alguns anos retornou para Meca.
Monoteista, chamam seu deus de Alá, o mesmo Deus de Abraão, mas acham que os Judeus corromperam as escrituras e os Cristãos erraram ao adorar Jesus como filho de Deus, segundo eles Deus não teve o filho messias, é único e não aceita dividir sua glória..
Dizem que Maomé teve uma visão do anjo Gabriel e então lhe foi passada novas leis para serem seguidas. Formaram as comunidades Muçulmanas.
Justificam a violência como uma necessidade "Guerra Santa"
Seu livro "Alcorão" é contraditório, quando diz que Deus é bondoso e misericordioso, porém manda castigar, quando as pessoas cometem erros
Acham que Jesus foi apenas um profeta, assim como Moisés..
 

Informações bibliográficas