Terra Sonâmbula

Capa
Leya, 28 de fev de 2012
1 Resenha
Primeiro romance do moçambicano Mia Couto, já bem conhecido e apreciado pelo público português, Terra Sonâmbula tem como pano de fundo os recentes tempos de guerra em Moçambique, da qual traça um quadro de um realismo forte e brutal. Dentro deste cenário de pesadelo movimentam-se personagens de uma profunda humanidade, por vezes com uma dimensão mágica e mítica, todos vagueando pela terra destroçada, entre o desespero mais pungente e uma esperança que se recusa a morrer. Terra Sonâmbula é um romance admirável, sem dúvida uma das melhores obras literárias que nos últimos anos se escreveram em português.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

A narrativa se desenvolve em duas fazes. Na primeira faze, em terceira pessoa, têm-se a história de dois sobreviventes da guerra, Tuahir e o garoto Muindinga, que acabam, por acaso, encontrando uma série de diário que lembram para os sobreviventes e leitores os dias passados durante a guerra. Assim, a história da guerra é reconstruída a partir da narrativa de Kindzu, dono e escritor dos diários encontrados, a segunda faze é em primeira pessoa desenvolvida dentro da outra e primeira narrativa. O narrador vai contando à medida que alguns sobrevivem o desfecho da guerra, a história de Tuahir e Muindinga é o epílogo, não vivido e vivente de Kindzu. 

Conteúdo

Seção 1
Seção 2
Seção 3
Seção 4
Seção 5
Seção 6
Seção 7
Seção 8
Seção 13
Seção 14
Seção 15
Seção 16
Seção 17
Seção 18
Seção 19
Seção 20

Seção 9
Seção 10
Seção 11
Seção 12
Seção 21
Seção 22
Seção 23
Direitos autorais

Outras edições - Visualizar todos

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas