Storytelling: Histórias que deixam marcas

Capa
Editora Best Seller, 12 de mar de 2015 - 304 páginas
O que a Apple, a Disney, a Coca-Cola, a Ford, as Havaianas e a Nike têm em comum? Há uma série de fatores que tornam essas poderosas e bilionárias marcas as líderes de mercado que são. No entanto, ser excelentes contadoras de histórias é a semelhança fundamental que as une como marcas influentes a nível global, e é desse assunto que Storytelling – Histórias que deixam marcas trata. Em seu novo livro, Adilson Xavier examina com riqueza de detalhes e exemplos a capacidade que essas e outras empresas têm de mexer com a percepção de consumidores mundo afora através de histórias detalhadamente construídas. O storytelling é uma estratégia que engloba todo o plano de comunicação de uma marca. E, para comunicar com legítima eficácia, absorver o leque de conhecimentos da "tecnarte" de se contar histórias torna-se indispensável.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Conteúdo

Seção 1
Seção 2
Seção 3
Seção 4
Seção 5
Seção 6
Seção 7
Seção 8
Seção 17
Seção 18
Seção 19
Seção 20
Seção 21
Seção 22
Seção 23
Seção 24

Seção 9
Seção 10
Seção 11
Seção 12
Seção 13
Seção 14
Seção 15
Seção 16
Seção 25
Seção 26
Seção 27
Seção 28
Seção 29
Seção 30
Seção 31

Termos e frases comuns

Sobre o autor (2015)

Adilson Xavier é escritor, criador publicitário e roteirista. Durante mais de dez anos, foi membro do Board Mundial de agências do grupo FCB, além de ter atuado no Brasil como CEO da DRAFTFCB por cinco anos e dirigido equipes internacionais de criação em Chicago, Londres e Madri. Das centenas de prêmios nacionais e internacionais destacam-se, em 1993, o de "Redator do Ano" pela Associação Brasileira de Propaganda e, em 2002, "Melhor Profissional de Criação do Brasil", pelo Prêmio Caboré (jornal Meio & Mensagem). Ainda em 2002, foi eleito "Publicitário do Ano" pela Associação Brasileira de Propaganda. Foi também "Publicitário do Ano" em 2004, dessa vez pelo Prêmio Colunistas. Presidente da Associação Brasileira de Propaganda (ABP) de 2005 a 2007, Adilson segue como um de seus diretores até hoje. Em março de 2013, entrou para o Hall da Fama do Clube de Criação do Rio de Janeiro. No final de 2007 iniciou sua trajetória literária, lançando O Deus da criação — Uma visão teológico-criativa religiosamente publicitária. Em junho de 2010 lançou seu primeiro romance, E. O atirador de ideias, e, no final de 2012, seu segundo romance, Sobrevoando Babel.

Informações bibliográficas