Sexualidade feminina: a temporalidade e a singularidade da mulher no climatério

Capa
Esta pesquisa buscou ampliar os horizontes de compreensão acerca da vivência da sexualidade de mulheres no climatério atendidas em ambulatório de ginecologia na cidade de Campinas/SP, buscando compreender quais significados mulheres inseridas no presente momento histórico-cultural atribuem a sua vida durante a referida fase do ciclo vital, visto que se trata de um período marcado por mitos e preconceitos construídos historicamente. Utilizou-se a metodologia qualitativa fenomenológica, e as idéias de Martin Heidegger, para a compreensão dos discursos. Por intermédio de entrevistas individuais com cinco mulheres, com idade variando entre 46 e 54 anos, buscou-se apreender o significado por elas atribuído a esta vivência, apartir da questão norteadora: "Fale para mim como você está vivenciando o seu momento de vida atual, no climatério, em especial no que diz respeito à sexualidade, relacionando com a história de sua vida". As entrevistas foram gravadas com a anuência das participantes, que asinaram um termo de consentimento antes da realização da entrevista. Constatou-se que, nas relações afetivo-sexuais com um parceiro (marido, em geral) as entrevistas relacionam-se com escassez de diálogo e dificuldades na vivência sexual compartilhada, o que é relatado como motivo de insastifação e pede por mudança. No relacionamento com os filhos está uma realização importante em suas vidas, embora também com estes não tenham um diálogo autêntico. O.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Informações bibliográficas