Qual é a tua obra?: inquietações propositivas sobre gestão, liderança e ética

Capa
Vozes, 2009 - 141 páginas
A ideia de trabalho como castigo precisa ser substituída pelo conceito de realizar uma obra... Enxergar um significado maior na vida aproxima o tema da espiritualidade do mundo do trabalho.Depois do sucesso de "Não Nascemos Prontos" e "Não espere pelo epitáfio" Mario Sergio Cortella publica, também pela Editora Vozes, um texto envolvente sobre as inquietações do mundo corporativo. Neste livro o autor desmistifica conceitos e pré-conceitos, e define o líder espiritualizado, como aquele que reconhece a própria obra e é capaz de edificá-la, buscando incessantemente o significado das coisas.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

Gestão
Em busca de sentido...
“O líder espiritualizado é aquele capaz de olhar o outro como o outro, respeitar o outro como o outro e não como um estranho (...)”
“ A espiritualidade é precedida
pela angustia e tem seu lado positivo, nos faz repensar (...)”
“Assim o mundo do trabalho é um mundo no qual também cabe a alegria, a fruição (...)”
Qual é a tua Obra. Mario Sergio Cortela
Gestão
Tripalium versus poiesis
“O mundo da antiguidade coloca o trabalho como castigo (...) O mundo medieval terá Deus no centro, coloca a idéia que bom é ser o senhor, o servo está sempre na posição submissa (...) O mundo capitalista de acordo com Karl Marx traz uma relação entre patrão e empregado. (...) O mundo protestante luterano coloca o trabalho como a continuidade de obra divina (...)
O trabalho como castigo persiste.
Marx chamou de alienação todas as vezes que eu olho o que fiz como não sendo eu ou não me pertencendo, eu me alienio, portanto não tenho reconhecimento (...)
(...) trabalhar cansa, mas não necessariamente precisa ser estressante.
Qual é a tua Obra. Mario Sergio Cortela
 

Informações bibliográficas