Pep Guardiola: A evolução

Capa
KasaFutebol Editora LTDA - Grande Área, 12 de jul. de 2017 - 440 páginas
Na Alemanha, Guardiola viveu uma metamorfose que o transformou em numerosos aspectos. Enquanto conservou suas características fundamentais (o jogo de posição como modelo e a competitividade insaciável como motor), ele incorporou novos traços durante a experiência em Munique. Esta obra é uma peça singular no universo dos livros sobre futebol. Animado pelo atrevimento do próprio Guardiola, Martí Perarnau propõe uma narração "livre", que flui do presente ao passado e se detém em reflexões, pessoas ou momentos significativos da trajetória de Pep. Do restaurante vazio após a dolorosa eliminação para o Atlético de Madrid – na que foi considerada a melhor atuação da era alemã de Guardiola – a como se ensaia um escanteio, a carta de um torcedor, a meticulosa descrição da virada sobre a Juventus ou o carinho com que o Bayern se despediu do técnico. Com crônicas, análises, dados, encontros, reflexões e entrevistas, Martí Perarnau compõe seu mosaico particular, que funciona como um bloco sólido e configura um meticuloso retrato do homem que o inspirou.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

Não são os mais fortes ou os mais inteligentes que sobrevivem, mas aqueles que melhor se adaptam.
Os sistemas de jogo não importam, o que importam são as ideias.
Para aprender é preciso experimentar
, não basta que alguém o diga. O erro e a derrota são grandes estimulantes da correção e do progresso.
Não existe um processo simétrico de adaptação das duas partes, um é adaptação e o outro, aprendizagem.
Quando somos nós que criamos a ação em vez de reagirmos, estamos conseguindo controlar o fluxo do jogo. Nos negócios, isso leva a uma maior participação de mercado.
Aprender é como remar contra a corrente, quando parar de remar, voce retrocede.
Para Guardiola, existe uma trilogia inseparável de objetivos:
Ganhar
Jogar bem
Emocionar
As 5 razões de Bielsa. Uma partida pode ser ganha por que um time é melhor, pela condição física superior, pelo acerto tático ou técnico, pelo coração e com a análise do rival. Pep acrescenta o acaso.
O escanteio de lisboa, escanteio Javi
 

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

Guardiola é um rapaz que consegue se adaptar rapidamente ao ambiente em que esta inserido, ele acredita que em um ambiente desconhecido não são os mais fortes ou mais inteligentes que sobrevivem e sim os que conseguem se adaptar melhor e mais rápido ao novo ambiente e aos desafios que lhe são apresentados nessa nova jornada mesclando seus conhecimento antigos e novos conhecimentos adquiridos ao longo da jornada.
Guaridiola é adepto a uma frase do filosofo espanhol Jose Antonio Marina " O talento não é um dom mais um processo de aprendizado continuo e não está no inicio mais no final da educação e do treinamento".
Guardiola sempre diz que o que não é praticado é esquecido e que a base da evolução, do rendimento é o trabalho, o treinamento.
Segundo Guardiola mais importante que a vitoria é a forma pelo qual conquistamos a vitoria, ele não se contenta apenas em vencer ele busca sempre vencer impondo sua forma de jogar, para ele não basta ganhar por ganhar ele quer deixar algum legado para o futebol e para isso é fundamental continuarmos sempre humildes e questionadores, com a mente aberta e cientes de que devemos evoluir a todo momento.
Temos que aprender a lidar com a derrota, existem equipes que estão tão acostumadas a vencer que acabam não tendo forças emocionais para se reerguer quando estão passando por momentos de dificuldades.
Em munique Pep se tornou um cara ecltico não adotando para si uma filosofia definitiva como é feita com os demais treinadores ele percebeu que o melhor caminho seria não assumir uma maneira fixa de jogar e trazer para si sempre um pouco de tudo de melhor que o futebol pode lhe oferecer criando assim uma forma unica e muito mais perfeita de futebol.
 

Páginas selecionadas

Termos e frases comuns

Sobre o autor (2017)

Martí Perarnau é um escritor, jornalista e ex-atleta espanhol, que participou dos Jogos Olímpicos de 1980 em Moscou.

Informações bibliográficas