Pós-Guerra: Uma história da Europa desde 1945

Capa
Objetiva, 9 de abr de 2008 - 880 páginas
O inglês Tony Judt, um dos historiadores e intelectuais mais respeitados da atualidade, dedicou pelo menos uma década de pesquisa e reflexão à desafiadora tarefa de escrever Pós-guerra, a primeira História da Europa contemporânea. Ao longo de novecentas páginas, o autor vai de Portugal à Rússia, abrangendo 34 países e cobrindo um período de sessenta anos em uma só narrativa. Com uma abordagem inovadora, Judt trata praticamente todo o século XX como "o epílogo da Segunda Guerra" e considera o ano de 1989, marcado pelo colapso do comunismo e a queda do muro de Berlim, este sim o começo do fim do pós-guerra. Apesar do tamanho e complexidade do continente, Judt criou um relato coeso de seu passado recente. Sofisticado e ao mesmo tempo acessível leigos no assunto, Pós-guerra reúne relações internacionais, políticas internas, pensamentos e teorias, mudanças sociais e aspectos culturais numa grandiosa narrativa. Cada país tem seu momento de entrar em cena, ainda que os chamados grandes temas estejam sempre em foco - a guerra fria, a relação de amor e ódio dos países europeus com os Estados Unidos, a decadência e o renascimento cultural e econômico, o mito e a realidade da unificação econômica na Comunidade Européia, nenhum deles ofusca o grande personagem que é este continente como um todo.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Outras edições - Visualizar todos

Sobre o autor (2008)

Estudou no King's College, Cambridge, e na École Normale Superieure, Paris, e lecionou em Cambridge, Oxford e Berkeley. Foi fundador e diretor do Remarque Institute, dedicado a criar uma conversa permanente entre Europa e Estados Unidos. Autor e organizador de 14 livros, o professor Judt foi colaborador frequente de The New York Review of Books, Times Literary Supplement, The New Republic, The New York Times e outros periódicos na Europa e nos Estados Unidos. É autor de O chalé da memória, O mal ronda a terra, Reflexões sobre um século esquecido e Pós-guerra: uma história da Europa desde 1945, que foi eleito um dos dez melhores livros de 2005 pela New York Times Book Review, ganhador do Arthur Ross Book Award do Council on Foreign Relations e finalista do prêmio Pulitzer. Tony Judt morreu em agosto de 2010, aos 62 anos.

Informações bibliográficas