O que é economia

Capa
Contexto, 1998 - 63 páginas
2 Resenhas
O que é e para que serve a Economia? Como decifrar os fenômenos da inflação e da deflação? O que é mercado e quais os seus limites? Estas questões e muitas outras que acabam afetando o dia-a-dia das pessoas comuns são tratadas neste livro com maestria e s

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

O que é e para que serve a Economia? Como decifrar os fenômenos da inflação e da deflação? O que é mercado e quais os seus limites? Estas questões e muitas outras que acabam afetando o dia-a-dia das pessoas comuns são tratadas neste livro com maestria e s

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

Os vários significados do termo "economia"
Neste tópico Paul singer fala sobre três diferentes significados para o termo economia. Mostra que ela pode ser demonstrada no ato de uma dona de casa
administrar as coisas do lar,a outra é uma caracteristica comum de várias atividades que compõem a economia de um país, e por terceiro, ele mostra os aspecto científico da ciencia que é a forma de sistematizar o conhecimento sobra a atividade economica.
A economia como atividade
Aqui o autor fala de duas visões de interpretação do que vem a ser a atividade economia.
A primeira a ser citada é a dos marxistas, que vem a atividade social como algo coletivo. A economia é praticada sob uma divisão social de trabalho. Várias pessoas são encarregadas e trabalham em grupo para produzirem um produto que circula no mercado. Ele também expõe as divisões hierárquicas de trabalho que geram papeis que são de criação da sociedade e o indivíduo não nasce exercendo aquilo.
Já para os marginalistas, a atividade economica é algo individual, pois segundo o autor, por mais que exista um trabalho em conjunto, os marginalistas levam em consideração do fato de que cada pessoa do grupo leva em conta seus interesses pessoais e não os interesses do grupo em geral. Cada pessoa do grupo exerce tal função pensando em suprir suas necessidades de vida.Para os marginalistas o indivíduo não é forçado a se submeter a determinada divisão social sem que haja uma parcela de que ele possa escolher. Ele pode escolher entre o trabalho forçado ou o castigo, segundo o autor.
A economia como ciencia
Neste tópico o autor fala que, no modo de interpretar dos marxistas, a economia não trata apenas de explicar as atividades economicas, ele trata també das condições sociais e politicas que a condicionam. Se o setor referente ao modo de produção é o modo capitalista as estruturas de classe e os conflitos entre elas, as bases intitucionais do estado e seu papel na produção de mercadorias e na circulação das mesmas, na repartição da renda, na acumulação de capital etc. Isso tudo acaba sendo o centro de suas preocupações.
Já com os olhos do marginalistas, é possível justificar a autonomia da economia, sociologia, ciencia política e da antropologia como ciencias. Segundo os marginalistas as pessoas tomam decisões economicas baseadas em diferentes leis de acordo com um destes itens. Há também uma concepção que caracteriza o artificialismo das condições e caracterizam uma concorrencia perfeita: A do Homo Economicus. Este é definido pelo autor como um ser que pensa apenas em lucros e mais lucros.
A regulação do mercado pelo modo de produção capitalista
Paul Singer explica aqui como se dá a regulação do mercado pelo modo de produção capitalista. Ele explica que isso se passa dentro das empresas privadas que, para produzirem um produto e colocá-lo no mercado, uma empresa necessita de bem eserviços de outra. Isso é caracterizado como força de produção. Cada empresa obtem seu lucro através da soma de gastos para a produção de seu produto junto com alguns lucros. Já o lucro total ou excedente social tende a ser maior que estas somas e o que diferencia ele é o lucro retido na empresa que é direcionado a investimentos ou para acumular capital.
Ele fala também que, para uma empresa continuar funcionando, se o fator potencial de suas mercadorias se realizar o suficiente para pagar os fatores de produção que são os gastos com salário, funcionários e alugueis.
 

Outras edições - Visualizar todos

Informações bibliográficas