O diário de Zlata

Capa
Editora Seguinte, 25 de jul. de 2016 - 200 páginas
Zlata tem onze anos e vive em Sarajevo. Mantém um diário, no qual vai registrando seu cotidiano. Mas a guerra eclode na ex-Iugoslávia e irrompe no diário da menina. As preocupações do dia-a-dia desaparecem diante do medo, da raiva, da perplexidade. O universo de Zlata desmorona. "Domingo, 5 de abril de 1992 Dear Mimmy, Estou tentando me concentrar nos deveres (um livro para ler), mas simplesmente não consigo. Alguma coisa está acontecendo na cidade. Ouvem-se tiros nas colinas. [...] Sente-se que alguma coisa vai acontecer, já está acontecendo, uma terrível desgraça." Título Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ 1994, categoria tradução/criança

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

Primeiramente, vamos situar onde a história acontece: Guerra da Bósnia. Foi um conflito armado entre abril de 1992 e dezembro de 1995. A guerra envolveu vários lados. De acordo com numerosos relatos do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia os países envolvidos no conflito foram a Bósnia e a República Federal da Iugoslávia (Sérvia e Montenegro, mais tarde), bem como a Croácia. A guerra foi causada por uma combinação complexa de fatores políticos e religiosos: o fervor nacionalista, crises políticas, sociais e de segurança que se seguiu ao fim da Guerra Fria e a queda do comunismo na antiga Iugoslávia. E também, devido ao envolvimento dos países vizinhos como a Croácia e a Sérvia e Montenegro; houve longa discussão sobre se o conflito foi uma guerra civil ou uma guerra de agressão. A maioria dos bosníacos, croatas, muitos políticos ocidentais e organizações de direitos humanos alegam que a guerra foi uma guerra de agressão com base no Acordo de Karađorđevo entre os sérvios e croatas, enquanto os sérvios geralmente consideram que se tratou de uma guerra civil. 

Sobre o autor (2016)

Zlata Filipovic nasceu em 3 de dezembro de 1980, em Sarajevo. Escreveu seu diário ao longo de dois anos, de setembro de 1991 a outubro de 1993. Originalmente publicado em servo-croata pela UNICEF, O diário de Zlata foi editado no mundo inteiro. Ela e seus pais receberam permissão para deixar Sarajevo pouco antes do Natal de 1993. Depois de viver temporariamente em Paris, Zlata mudou-se para a Irlanda. Em 2006, editou, ao lado de Melanie Challenger, a coletânea de diários de guerra Vozes roubadas (Cia. das Letras, 2008).

Informações bibliográficas