O crime do padre Sório: maçonaria e igreja católica no Rio Grande do Sul (1893-1928).

Capa
2000
0 Resenhas
No Rio Grande do Sul o padre Antônio Sório foi, morreu no dia 02 de janeiro de 1900, na freguesia de Silveira Martins, na Quarta Colônia de Imigração Italiana, vítima de um espancamento, seguido de castração. As razões que motivaram o crimemisturam-se ao violento enfrentamento entre a Igreja Católica e a Maçonaria ocorrido no Brasil e mais especialmente no Rio Grande do Sul, nos primeiros 30 anos do século XX. Em meio a problemática local de uma comunidade de imigrantes, essa tesedemonstra as intrincadas relações de poder estabelecidas entre a Maçonaria e os governos do PRR (Partido Republicano Riograndense) entre 1893-1928. Nesse mesmo período a Igreja Católica no Rio Grande do Sul, passa por um processo de grandecentralização e reforma, sob a liderança ultramontana de D. João Becker. Todos estes fatores são estudados para buscar compreender como se estabeleceu o discurso mítico, formulado pelos padres palotinos, responsabilizando a Maçonaria pelo crimecometido contra o Padre Sório.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Outras edições - Visualizar todos

Informações bibliográficas