Metodologia do conhecimento científico

Capa
Ed. Atlas, 2000 - 216 páginas
1 Resenha
Esta obra mantém as características do livro Metodologia Científica em ciências sociais, do mesmo autor, havendo entre eles, no entanto, continuidades e descontinuidades. HÁ continuidade por persistir a ligação com a teoria crítica do conhecimento, o débito social da ciência, a visão dialética histórico cultural, o sentido da metodologia também alternativa. HÁ descontinuidade no sentido de que o tom pós-moderno aparece ostensivamente, não em termos de sua adoção, mas de seu ambiente de discussão. Além das potencialidades, são trabalhados igualmente os limites da ciência, vistos agora não só pela rota da hermenêutica, mas também da complexidade de toda realidade do teor não linear. A Distinção entre ciências humanas e naturais torna-se menos distinta, tendendo a desaparecer em termos metodológicos, ainda que sobrevivam, naturalmente, suas histórias próprias. Lateja no texto a expectativa de que a natureza é dialética, dotada de dinâmica intrínseca não linear e complexa, perpassada pelo devir histórico, embora em níveis sempre diversificados, como são do macrouniverso da astronomia, o do microuniverso dos átomos e partículas subatômicas, bem como o de nossa existência real. PAra captar tamanha complexidade dinâmica é mister rever paradigmas metodológicos excessivamente formalizantes, ainda que, em termos científicos, o método busque a precisão formal para captar realidades intrinsecamente imprecisas. ESsa cisão já é suficiente para alimentar polêmica interminável, porquanto nossa mente tenta padronizar dinâmicas que são dinâmicas porque fogem a padrões fixos. Por fim, o texto busca apresentar sugestões de como produzir ciência concretamente, girando em torno do conceito e da prática da pesquisa como princípio científico e educativo.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Informações bibliográficas