Mais vale o que se aprende que o que te ensinam

Capa
Editora Best Seller, 1995 - 315 páginas
1 Resenha
Em tom de conversa, Periscinoto relembra aqui, de forma emocionada e rica, humilde e deslumbrante, que descobriu a publicidade de joelhos, espalhando jornais pelo chão que acabara de encerar e encantando-se com os anúncios. Fala de quando a propaganda brasileira deu os primeiros passos rumo a consciência profissional e a modernização. Relata seu aprendizado com os grandes mestres da publicidade americana. Reconstitui alguns clássicos da propaganda, como o caso Marlboro e a campanha I love NY. A infância e a adolescência sofridas não apagaram em Periscinoto o humor de suas palestras, sempre temperadas com parábolas espirituosas e casos divertidos, como a placa que viu numa padaria, que anunciava pão com manteiga a 1,20, pão com margarina a 0,80, pão sem manteiga a 1,00 e pão sem margarina a 0,60. A comprovação de que foi a igreja que inventou a publicidade, o drama da primeira bicicleta, as lições deixadas pela Bienal e pela Feira da Bondade, a paz nas esculturas de patos e cavalos em madeira - está tudo neste livro, essencial para quem quer entender a propaganda brasileira.

De dentro do livro

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Conteúdo

PREFACIO
11
NO NINHO DAS ÁGUIAS
29
Um canhoto descobre a publicidade
44
Direitos autorais

21 outras seções não mostradas

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas