Jornalismo Magia Cotidiano

Capa
Editora da ULBRA, 2001 - 195 páginas
0 Resenhas
Quanto o Jornalismo deve ao cotidiano? E de que modo a mediação jornalística é capaz de dar brilho, tornar mágico esse cotidiano? Mais do que respostas a questões assim, a autora procura construir questionamentos, que apontam para a necessidade de o Jornalismo aventurar-se num solo movediço - o imaginário. Ana Taís Martins Portanova Barros traça, aqui, algumas das linhas de forças do imaginário que partem de uma comunidade do interior gaúcho (Taquara) e cruzam-se nos repórteres, reverberando ou não no jornal local, o semanário Panorama.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Conteúdo

o método para se pesquisarem as linhas da força imagi
19
mano ser constituem uma densa água na qual rutilam ima
85
O jornalista comunica põe em comum quando
160

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas