Introdução À Leitura de Saussure

Capa
Editora Cultrix, 2000 - 317 páginas
0 Resenhas
O Curso de Lingüística Geral de Ferdinand de Saussure, publicado em 1916, é considerado uma 'obra' sua , mas foi redigido por seus discípulos depois de sua morte. Se o sucesso desse texto é prova mais do que suficiente de sua eficácia, isso se deve às vezes a uma simplificação, a uma distorção, talvez a uma censura de fala original do lingüista genebrino, que Simon Bouquet recoloca no lugar correto. Nas numerosas citações deste livro delineia-se um pensamento ao mesmo tempo mais sutil e mais límpido do que o do Curso. À luz dos textos originais aparecem os estratos daquilo que o próprio Saussure chamava de uma 'filosofia da lingüística' - a epistemologia de uma ciência consagrada (a gramática comparada); uma filosofia do espírito profundamente inovadora na qual é necessário reconhecer uma metafísica; por fim , uma teoria lingüística - e principalmente uma semântica que pode integrar as dimensões lexical, morfológica, sintática e pragmática da linguagem -, enunciada sob a forma da 'epistemologia programática' de uma ciência futura. Para todos os que se interessam pela lingüística, pela filosofia da linguagem ou pela epistemologia das ciências humanas, esta Introdução à Leitura de Saussure é um preâmbulo ou um complemento indispensáveis à leitura do Curso de Lingüística Geral. Filósofo e lingüista, Simon Bouquet faz pesquisas no Departamento de Línguas e Literatura Românicas da Universidade de Berna. Deu aulas de epistemologia da lingüística na Universidade de Paris X-Nanterre e preparou uma edição crítica das aulas e dos escritos de Saussure sobre a lingüística geral.
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Conteúdo

PREFÁCIO
13
Estabelecimento referências e datação dos textos saussurianos citados
21
Preâmbulo
27
Teorias gerais e teorias particulares dos saberes
36
Domínios da filosofia das ciências humanas
44
Projeções disciplinares e riscos da filosofia das ciências humanas
51
Primeiro capítulo A esfinge da linguagem
57
O objeto a ciência e a teoria da ciência
68
A língua tipo semiológico singular
166
A linguística ABC da psicologia
174
A era dos dicionários
184
Uma nova objetivação do signo
193
Primeiro capítulo Uma epistemologia programática
205
Os domínios da ciência da linguagem
211
Uma mathesis linguistica
220
O arbitrário como razão do signo
228

Uma filosofia da linguística
76
Primeiro capítulo A gramática comparada ciência do espírito
83
A gramática comparada ciência psicológica
92
O critério de formalização
100
A epistemologia galileana de uma ciência do espírito
109
O axioma da igualdade das línguas
115
A língua como generalidade do específico
122
Um sistema de signos
128
A ciência do som e o sentido
135
A língua é um sistema de signos proposição epistemológica
141
Uma visão geral
148
Linguística semiologia psicologia
158
Teoria do arbitrário
234
O sentido como fato concreto
242
O objeto transversal de uma gramática unificada
250
valor interno
257
valor sistémico
259
O vaior in praesentia
267
J A língua como álgebra
281
Mathesis linguistica e critérios epistemológicos
287
Bibliografia
303
índice de nomes
313
Direitos autorais

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas