Hormônio juvenil e ecdisteróides na vida adulta de machos, rainhas e operárias de Melipona quadrifasciata Lep. (Apidae, Meliponinae): relação com a reprodução e divisão de trabalho

Capa
2002 - 84 páginas
0 Resenhas
Em abelhas socias a divisão de trabalho e aspectos reprodutivos são influenciados por hormônios que regulam no tempo o comportamento em abelhas. Em Apis mellifera o perfil do título de hormônio juvenil está associado a mudanças comportamentais, onde operárias campeiras possuem títulos mais altos de HJ em detrimento a títulos baixos de ecdisteróides. Já abelhas nutrizes e operárias poedeiras apresentam baixos títulos de hormônio juvenil. Em Bombus terrestris os títulos de hormônio juvenil são maiores em operárias, devido ao mecanismo de determinação de castas, mas o título de ecdisteróides é indicativo do status reprodutivo nas rainhas. O presente trabalho teve por objetivo determinar o título de hormônio juvenil e ecdisteróides na hemolinfa de machos, operárias e rainhas virgens pós mergência de Melipona quadrifasciata. A quantificação dos títulos destes hormônios foi realizada por radioimunoensaios. Machos de Melipona apresentam títulos de HJ elevados com idades entre 5 e 10 dias de vida, relacionadas ao mecanismo de maturação sexual. como a migração de espermatozóides dos testículos para as vesículas seminais. Em operárias, o título de hormônio juvenil parece não estar associado à divisão de trabalho até as idades amostradas, pois se apresenta com valores constantes, oscilando entre 40 e 80 pg/æl de hemolinfa; já o título de ecdisteróides demonstra-se significativamente relacionado ao status reprodutivo das operárias.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Informações bibliográficas