Fé na revolução: protestantismo e o discurso revolucionário brasileiro, 1961-1964

Capa
Novos Diálogos Editora, 2011 - 254 páginas
A proximidade do cinquentenário da realização da Conferência do Nordeste, evento que constitui o fulcro deste estudo, e a crescente desenvoltura com que o setor hoje amplamente majoritário do protestantismo brasileiro, o pentecostalismo, movimenta-se no cenário da política institucional e eleitoral, tornam propícios o lançamento deste livro. Oferecer uma proposta de análise contextual da vinculação entre protestantismo e a vida social e política nacional pode ajudar a pôr em perspectiva algumas das posições em jogo hoje nessa área, religiosas e não-religiosas.Os evangélicos precisam revisitar essa história. Ela abre a possibilidade de uma reinterpretação da identidade evangélica num contexto em que os altos e baixos da atuação eleitoral e dos envolvimentos com estruturas de governo ou com a prática parlamentar geram de parte de não-evangélicos (religiosos ou seculares) reconhecimento e valorização, mas também dúvidas e críticas ao perfil predominante do discurso evangélico.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Informações bibliográficas