Emoção Na Sala de Aula (a)

Capa
Papirus Editora, 1999 - 112 páginas
De maneira fluente, esse livro sustenta que a ausência de uma educação que aborde a emoção na sala de aula traz prejuízos irremediáveis à ação pedagógica. Demonstra ainda que um professor disposto a conhecer a relação antagônica entre emoção e desempenho cognitivo terá um importante instrumento para atuar com desenvolvtura em situações tipicamente emocionais sem se deixar dominar por elas.

De dentro do livro

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

Os estudos sobre a afetividade são diversos. Todavia, as contribuições para a educação deixam a desejar. existem muitas dúvidas na questão da afetividade. Os estudos destacam o desenvolvimento infantil, desconhece as relações entre os aspectos afetivo, motor, pessoal e cognitivo, privilegiando a promover o cognitivo. Os teóricos do desenvolvimento e da aprendizagem, destacam a importância, dos aspectos afetivos e cognitivos no processo do conhecimento. Os estudos enfatizam os aspectos cognitivos, esquecendo os aspectos afetivos, vitais para a compreensão do comportamento humano em interação social, Este fato ganha ênfase no século XXI, onde a discussão é aquisição do conhecimento. Considerando estas questões é relevante que ao estudar o fenômeno emoção, é vital que ela não fique em segundo plano. Como tem sido feito nos últimos tempos pelas literaturas especializadas. Considerando os aspectos cognitivos como fator decisivo na conquista do saber do indivíduo. Este assunto não é novo, muitos estudos por vários autores: O texto faz relevância à Henri Wallon, já em 19994, dedicou-se ao estudo. Um grande psicólogo da infância, criou um modelo de desenvolvimento, colocando no mesmo plano de importância os seguintes domínios funcionais: a afetividade, o ato motor, a pessoa e o conhecimento. Rompendo deste modo, a situação da psicologia europeia na época. Revendo esta visão, onde a emoção se constitui uma teoria. Sempre em equilíbrio com a inteligência. Chamando atenção, para a relação complementar entre afetividade e inteligência. Wallon destacou-se em seus estudos sobre o desenvolvimento infantil sob a questão da emoção da criança. O estudo da emoção e tão importante quanto a própria inteligência, as duas estão presentes no indivíduo. A emoção deve ser entendida como como uma ponte que liga a vida orgânica à psíquica. É a ponte para a compreensão da pessoa como um ser completo.  

Conteúdo

I
11
II
19
III
41

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas