Ela é carioca: uma enciclopédia de Ipanema

Capa
Companhia das Letras, 1 de jan de 1999 - 451 páginas
O dono e os freqüentadores de um bar em Ipanema fincaram na calçada a seguinte 'placa de trânsito' - Cuidado - Travessia de Bêbados. E Tom Jobim dizia que o Brasil não seria feliz enquanto todos não pudessem morar em Ipanema. Ruy Castro - dono do que se conhece como 'humor tipicamente carioca' - montou esta enciclopédia com 231 perfis de pessoas, lugares e instituições que explicam como e por que Ipanema fez escola e entrou para a história. Cada perfil é uma leitura completa e representa um pouco do mito que Ipanema se tornou. Ruy Castro mostra que o mito tem razão de ser. Nessa estreita faixa de terra do litoral carioca 'produziu-se a maior quantidade de cronistas, poetas, romancistas, designers, arquitetos, cartunistas, artistas plásticos, compositores, cantores, jornalistas, fotógrafos, cineastas, dramaturgos, roteiristas, cenógrafos, figurinistas, atores, diretores de TV, modelos, estilistas de moda e esportistas de que se tem notícia no Brasil'. Pelo menos de 1910 a 1970, essa 'província de cosmopolitas' influiu decisivamente na cultura brasileira, mas foi nos anos 50 e 60 que brotou a 'República de Ipanema'. Muitos de seus habitantes ou freqüentadores tornaram-se estrelas reconhecidas em todo o Brasil. A fama do bairro, entretanto, não veio apenas deles. Veio de um fascinante clima cultural alimentado por homens e mulheres, jovens e velhos, pescadores e boêmios quase anônimos. Dessa mistura nasceu o mito que Ruy Castro descreve em 'Ela é carioca'.

De dentro do livro

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Conteúdo

Uma província de cosmopolitas
11
Agradecimentos
419
Créditos das ilustrações
427
Direitos autorais

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas