Educação do senso comum à consciência filosófica

Capa
Autores Associados, 2007 - 293 páginas
5 Resenhas
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Avaliações de usuários

5 estrelas
5
4 estrelas
0
3 estrelas
0
2 estrelas
0
1 estrela
0

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

prar o paper

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS
RESENHA CRÍTICA
Nome: KERCIA DE BRITO RODRIGUES
Curso: PEDAGOGIA Data: 18 11 2011 Disciplina: DIDÁTICA II
1. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
SAVIANI, Dermeval. (1944) – Educação do senso comum à consciência filosófica. 18ª Ed.- Campinas, SP: Autores Associados, 2009
2. CREDENCIAIS DO AUTOR
Dermeval Saviani é formado em filosofia pela PUC – SP em 1966. Desde 1967, é professor no ensino superior. De 1967 a 1970, lecionou nos cursos: colegial e normal. Doutor em filosofia da educação na mesma instituição no ano de 1971. Lecionou na UFSC e desde 1980 na UNICAMP, nesta última tornou-se professor emérito em 1986. Tendo realizado “estágio sênior” na Itália em 1994 – 1995. Outras obras:
SAVIANI, Dermeval. – História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados.
Escola e democracia. Campinas, SP: Autores Associados, 1983.
O espaço acadêmico da pedagogia no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados
Pedagogia histórico-crítico: primeiras aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 1991.
3. RESUMO DA OBRA
O livro é constituído de três partes sendo que os primeiros textos são estudos introdutórios a filosofia da educação, o segundo um conjunto referente a “aspectos organizacionais do trabalho pedagógico na área da educação” e o terceiro são textos de alguns estudos sobre a educação brasileira organizados de forma cronológica.
Na primeira parte, SAVIANI discute, em seis capítulos, estudos que tratam da ‘questão educacional em geral’. Redigido para servirem de instrumento as aulas e palestras ministradas pelo autor, constituindo um conjunto de “ensaios introdutórios a filosofia da educação”. Na segunda parte, são abordados aspectos organizacionais elaborados para estruturação curricular das universidades – e neste caso a PUC-SP – que mantém cursos de formação docente, dos problemas nas pesquisas em cursos de pós-graduação. Levantando discussões teóricas – em oito capítulos – sobre os problemas da universidade e sua participação na cultura e na educação em geral. Na terceira parte – nos cinco capítulos finais – há um levantamento cronológico sobre as ações legais que o Estado vem executando em prol da educação.
No capítulo inicial há uma discussão geral sobre a filosofia onde o autor detecta que os problemas que o homem enfrenta no transcurso de sua vida é o que motiva a uma atitude não habitual a sua existência. Analisando sobre como se chega ao problema que servirá como ponto de partida à filosofia.
Indicando a noção de problema, Saviani faz um levantamento sobre como diversas áreas percebem essa categoria filosófica. Aponta para a recuperação da problematicidade do “problema”, e que sua a essência é a necessidade.
Para entender ou conhecer suas necessidades o homem precisa refletir. Mas não é só um pensamento, mas um pensamento consciente de si mesmo, onde o homem em seu filosofar é levado a retomar, prestar atenção, analisar com cuidado. Quando o ato de refletir torna-se uma reflexão filosófica, é preciso que se cumpra uma série de exigências e que são resumidas pelo autor em três. São elas: a radical, rigorosa e de conjunto. Esses requisitos possuem uma lógica intrínseca, mas que ainda não comportam toda a totalidade da reflexão filosófica.
Assim partindo da especificidade do problema torna-se facilmente compreensivo a expressão “filosofia da educação” como sendo uma reflexão – conforme as exigências especificadas a cima – sobre os problemas que a realidade educacional apresenta.
O segundo capítulo trata das criticas acerca do problema dentro dos cursos de formação docente com relação às disciplinas de filosofia e história da educação. As diversas organizações programáticas das disciplinas afetam seu caráter tanto filosófico e histórico quanto pedagógico. Este capítulo contribui para que os educadores adotem uma postura reflexiva para com a
 

Conteúdo

I
1
II
11
III
31
IV
43
V
51
VI
59
VII
65
VIII
77
XII
125
XIII
131
XIV
143
XV
157
XVI
175
XVII
207
XVIII
211
XIX
247

IX
85
X
107
XI
117

Outras edições - Visualizar todos

Termos e frases comuns

Referências a este livro

Escola e democracia
Dermeval Saviani
Visualização parcial - 1995
Todos os resultados da Pesquisa de Livros do Google »

Informações bibliográficas