Diálogos impossíveis

Capa
Objetiva, 1 de out de 2012 - 176 páginas
Qual um existencialista dotado de senso de humor, Luis Fernando Verissimo persegue em suas crônicas o absurdo que marca a existência humana. Nos textos reunidos em "Diálogos impossíveis", ganhador do Prêmio Jabuti 2013 de Melhor Livro do Ano de Ficção, o autor escreve sobre impossibilidade, incomunicabilidade e mal-entendidos. Imagina como seria Don Juan tentando seduzir a própria Morte ou a conversa cotidiana de um casal que se desentende na hora de dormir. O homem – e, sejamos igualitários, a mulher – parece falar o que não deve e calar no fundamental. Para sorte do leitor, Verissimo está sempre por perto, registrando os hilariantes momentos em que o ser humano exerce sua vocação para a confusão. Verissimo cria situações surreais, como o incorruptível Robespierre tentando subornar o carrasco; Goya e Picasso conversando sob o sol da Côte d'Azur. Há ainda o relato de Juvenal que planeja matar a mulher, Marinei, que o despreza, e da recém-casada Heleninha cujo urso de pelúcia é seu maior conselheiro. Nas crônicas reunidas no livro, o autor escreve enfim, sobre a vida.Prêmio Jabuti 2013 - Livro do Ano de Ficção

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Outras edições - Visualizar todos

Sobre o autor (2012)

Nasceu em 1936, em Porto Alegre. É autor de livros como O melhor das comédias da vida privada, Sexo na cabeça e Amor Verissimo. Filho do romancista Erico Verissimo, é criador de tipos como Ed Mort e o Analista de Bagé.

Informações bibliográficas