Compreendendo Piaget: uma introdução ao desenvolvimento cognitivo da criança

Capa
LTC, 1986 - 230 páginas
1 Resenha
Uma introdução à obra de um dos grandes pensadores de nossa época. O trabalho de Jean Piaget iluminou o mundo da infância, abrindo nossos olhos para o desenvolvimento intelectual das crianças, da mesma forma que Freud contribuiu para a compreensão de seu desenvolvimento emocional. Os estudos de Piaget sobre o desenvolvimento cognitivo - o pensamento, o conhecimento, a percepção, a memória, o reconhecimento, a abstração e a generalização - nos permitem saber de que modo as crianças percebem o mundo a seu redor nas diferentes idades e estágios. Os conceitos e a terminologia de Piaget são de difícil entendimento para o leigo, devido a seu vocabulário singular e complexo. A habilidade da autora é apresenta-se na capacidade de apresentar as teorias de Piaget em linguagem simples e compreensível. Para facilitar ainda mais essa compreensão, é apresentado, ao final do volume um amplo glossário dos principais termos técnicos piagetianos.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

RIO DE JANEIRO, 2016.1
RESUMO DO LIVRO COMPREENDENDO PIAGET
PULASKI, Mary Ann Spencer. Compreendendo Piaget. Uma introdução ao
desenvolvimento cognitivo da criança. Rio de Janeiro; Editora Zahar
, 1983.
OBJETIVO DO LIVRO
Este livro tem como objetivo explicar de forma simplificada a teoria dos estágios do
suíço Jean Piaget, bem como mostrar como o biólogo chegou a estas conclusões.
CAPÍTULO 1 - PIAGET: PERFIL BIBIOGRÁFICO
OBJETIVO DO CAPÍTULO: Introduzir o leitor à teoria de Piaget, mostrando os fatos
que ocorreram na vida pessoal de Piaget que influenciaram esta já citada teoria.
Jean Piaget nasceu em 9 de agosto de 1896, em Neuchâtel, na Suíça, era filho de um
estudioso de História medieval.
Desde pequeno, tornou-se interessado em assuntos complexos, como mecânica,
pássaros, fóssies e conchas do mar.
Publica, precocemente, seu primeiro artigo científico, dissertando sobre um pardal
parcialmente albino que viva em um parque.
Depois disso, pediu que ao diretor do museu de História natural da cidade que
permitesse ajudá-lo nos orários que não estava em aula. Seu desejo foi concedido, e o
diretor incubiu Piaget a rotular a coleção de conchas. Como o diretor era um especialista
em moluscos, ensinou muitas coisas a Piaget sobre esses animais, e cedeu alguns
espécimes dele ao menino.
Quatro anos após isso, o diretor falece, porém Piaget já tinha aprendido o bastante sobre
os molusco, começando assim a publicar seus próprios artigos sobre malacologia. Piaget
segue no ramo da biologia, se forma em Ciências Naturais, e em 1918, ganho o grado de
Doutor, na Universidade de Neuchâtel, pela sua tese em malacologia.
Durante sua adolescência, impulsionado pelo suas extensas leituras de Filosofia,
Religião, Sociologia e Psicologia, decide pesquisar sobre a Biologia do conhecimento.
Ele mesmo disse em sua autobiografia, que " a identificação de Deus com a própria vida
foi uma ideia que me excitou quase ao êxtase, pois agora me era permitido ver na
Biologia a explicação para todas as coisas e para a própria mente".
Interessado em epistemologia, Opos-se ao naturalismo dos gregos antigos e dos
filósofos do século XVII, que diziam que o conhecimento e as ideias eram inatas na
mente do homem"; e do empirismo de Locke, que dizim que "" o bebê era uma "tábua
rasa", e que todo o conhecimento provinha do conhecimento, através dos sentidos. Ele
era interacionista, ou seja, acreditava que o "conhecimento desenvolve-se durante um
longo tempo e lento processo de relacionar novas ideias e atividades às anteriores".
Começou então, a estudar, com o auxílio da Biologia e da Psicologia, a mente humana.
"Sentiu assim quea Psicologia lhe fornecia o elo perdido entre o problema fisiológico da
epistemologia e seu substrato biológico"." Após terminar seus estudos em sua cidade
natal, ele partiu para Zurique, onde trabalhou em dois laboratórios de psicologia e em
uma clínica psiquiátrica. Devido a saúde precária da mente de sua mãe, interessou-se por
psicopatologia e nas teorias de Freud. Mudou-se para Paris em 1919, onde frequentou
cursos de psicopatologia, lógica, epistemologia e filosofia da ciência, onde aprendeu a
fazer entrevistas clínicas.
Desenvolveu então, em conjunto com outros intelectuais, testes de inteligências, onde
testava crianças. Ele percebeu que suas perguntas eram complexas para o raciocínio das
crianças, e começou a se interessar de como se desenvolve o racicínio intelectual nas
criças. " Por que caminhos chegariam as crianças a suas respostas? Que processos de
pensamento distrairiam sua atenção? Que fatores deixariam elas de captar em busca de
soluções? Para responder essas perguntas, Piaget começou a estudar o desenvolvimento
do raciocínio das crianças, através de questionários com problemas de causa e efeito.
Logo, conseguiu material suficiente para publicar artigos sobre o assunto.
Um desses artigos atraiu a atenção de Claparède, que
 

Informações bibliográficas