CACIQUE DE RAMOS

Capa
Editora E-papers, 1 de jan de 2003 - 172 páginas
1 Resenha
A partir do levantamento da história do Cacique de Ramos (uma construção paralela no plano político ao surgimento seminal do CPC da classe média) Carlos Alberto Messeder Pereira disseca a estruturação sociocultural do bloco que veio a desaguar no fenômeno do pagode, entre o final dos 70 e início de 80, e na conseqüente revitalização do samba de raiz. Utilizando-se de substanciosa pesquisa de campo, referências na mídia e respaldo de bibliografia abrangente, ele monitora essa aparição associada à religião sincrética e ao culto dos antepassados indígenas refletido nos nomes dos fundadores da agremiação, que encontraria um curioso eco nos blocos de índios da Bahia. Com a mesma perspicácia e aparelhagem teórica o autor esquadrinha ainda a ascensão e declínio do pagode transformado em movimento e deglutido pela avidez do mercado de massas
 

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

reyer

Páginas selecionadas

Conteúdo

Agradecimentos
11
Introdução
13
Afinando os Instrumentos 17 O lugar do samba no Brasil
17
O samba e a compreensão do Brasil
28
História de um Bloco 39 Famílias de santo famílias de samba
39
Os caciques se organizam
49
A catequese
52
Uma novidade no carnaval carioca
58
Samba e Pagode Tradição como Mercadoria? 87 A novidade do pagode
87
A base instrumental do pagode
96
Pagode a tradição reinventada
102
O samba o terreiro e os ritmos urbanos
116
Samba e populações negras no começo do século XX
123
O movimento de pagode
128
O pagode do Cacique de Ramos
134
O pagode na Zona
139

O sucesso
62
Cacique de Ramos bloco de embalo
67
O desfile
74
Transformações
79
O cotidiano da quadra
82
O cotidiano do pagode
143
O pagode se consolida a praia como palco e o espetáculo da mídia
150
A resposta das gravadoras
158
Prá que discutir com madame?
167

Termos e frases comuns

Informações bibliográficas