Ator e estranhamento: Brecht e Stanislavski, segundo Kusnet

Capa
Senac, 2001 - 141 páginas
4 Resenhas
O teatro do século XX beneficiou-se do pensamento de dois mestres universais, Stanislavski e Brecht. No Brasil, um terceiro mestre, Eugênio Kusnet, profundo conhecedor da teoria stanislavskiana e talentoso praticante do estranhamento ou distanciamento brechtiano, buscou a síntese desses métodos com a criatividade que lhe era própria. Discípulo e ator de Kusnet, homem de teatro em tempo integral e pela vida inteira, Eraldo Rizzo, autor deste livro, conta essa fascinante experiência, fonte de ensinamentos fundamentais para a arte da interpretação.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Não encontramos nenhuma resenha nos lugares comuns.

Informações bibliográficas